Google+
Facebook
Twitter
Linkedin
Instagram
Flickr

domingo, 17 de fevereiro de 2019


Nalanda - Orla Moacyr Scliar

A voz de Nalanda é uma das mais famosas da trilha oficial do Planeta Atlântida, maior festival de música do Sul do país. Em 2015 Nalanda se apresentou no evento, no Palco Pretinho, e foi a atração da etapa final do concurso Garota Verão da RBS TV.

Desde 2012, a cantora já lançou 7 singles, 5 videoclipes e gravou 2 Eps. Suas músicas ficaram no TOP 40 em rádios do sul do Brasil, Bahia, Espírito Santo, Rio de Janeiro e São Paulo.

Depois de hits como "Sombra", "Vou Contar Até 3" e "Sol de Verão", chegou a vez de Nalanda divulgar seu primeiro EP com 6 faixas e 100% autoral. Para lançar o novo trabalho, a cantora apresentou no fim de 2015 um pocket show no auditório da Livraria Cultura, no Bourbon Country, em Porto Alegre (RS). O formato completo deste show autoral segue em tour pelo Rio Grande do Sul. O EP NALANDA é distribuído pelo selo Tratore em lojas físicas e em todas plataformas digitais.

Em evidência na noite gaúcha e circulando nas principais casas noturnas e eventos do Estado, o show de Nalanda possui arranjos diferenciados, repertório dançante e atual, com influências de música pop, rock e eletrônica. Talento e carisma são pontos fortes da artista, que se acostumou com os palcos ainda criança.

Nalanda foi a atração deste domingo, 17/02, do projeto Orla de Boa Uber, uma iniciativa da Uber que irá se estender no mês de fevereiro com shows todo domingo.
• • •



• • •
BIOGRAFIA:

Nalanda começou a carreira em festivais em Foz do Iguaçu, no Paraná, onde passou toda a infância e início da adolescência. Já de volta à Salvador, em 97, iniciou sua trajetória como vocalista na banda de axé juvenil Baby Léguas, partindo um ano depois para carreira solo, com apenas 15 anos.

Apartir do ano de 98, Nalanda tornou-se uma artista conhecida e respeitada em todo o estado da Bahia. A cantora participou de dois musicais (República Tabaris e Orquestra Afro- Baiana), cantou em inúmeras bandas como vocalista e backing vocal, realizou projetos culturais em parceria com o governo do estado da Bahia por três anos, levando cultura aos bairros mais humildes da capital (Projeto Expresso 2001), fez temporadas em grandes casas de espetáculos com seu trabalho de pop-rock, tais como o Rock In Rio Café Salvador, gravou jingles, spots, locuções e vinhetas para as mais renomadas produtoras de áudio do Nordeste e finalizou seus estudos de técnica vocal e canto com especialização em dança afro.

Aos 19 anos, Nalanda foi selecionada para o programa de novos talentos Fama, da Rede Globo, ficando em seu término, entre os quatro finalistas. Depois disso, a cantora não parou mais. Dentre seus grandes trabalhos após o reality show global estão: músicas em cinco novelas, Pressentimento (Sabor da Paixão), Sensível Demais (Chocolate com Pimenta), Alvorada (Celebridade), As Rosas Não Falam (Começar de Novo) e Nosso Jeito de Amar (América), o espetáculo musical Clara Guerreira, onde, ao lado de grande elenco, interpretou os maiores sucessos da cantora mineira, em temporadas nos estados do Rio de Janeiro e Minas Gerais, atraiu cerca de 60 mil pessoas e foi recebida muito bem pela crítica nacional, o espetáculo Chão de Estrelas, ao lado de João Carlos Assis Brasil, um dos maiores pianistas do mundo, vivendo grandes cantoras das décadas de 20, 30, 40 e 50, a participação em um evento musical em Cannes na França, chamado World Best, onde dividiu o palco com dois dos maiores nomes da música pop mundial, Phil Collins e Lionel Ritchie e, seu primeiro cd solo, Nalanda no Samba da gravadora EMI, produzido e dirigido pelo maestro Rildo Hora. Um projeto de samba e MPB, gravado em 2004 e lançado em 2005 para o Brasil todo, onde a intérprete fez regravações de sucessos da musica brasileira e foi agraciada com canções inéditas de grandes compositores.

Em 2006, em parceria com a O Mago Produções, Nalanda deu continuação à sua mais que esperada carreira de pop-rock, iniciada em Salvador. O lançamento dessa nova fase da artista deu-se no verão de 2007 no Rio Grande do Sul, onde reside atualmente e é constantemente elogiada por público, crítica e, se apresenta nas maiores casas do estado. Sua trajetória continua sendo traçada com raça e determinação, num repertório de atitude, sonoridade jovem e dançante.

Entre 2011 e 2015, Nalanda lançou 5 singles, 5 videoclipes e gravou 2 Eps. Suas músicas ficaram dentre as mais tocadas nas principais rádios do Sul do Brasil, Bahia, Espírito Santo, Rio de Janeiro e São Paulo.

A cantora traz para seu trabalho atual todo o conhecimento musical em vários estilos e a experiência de já ter se apresentado em grandes palcos no Brasil e no exterior, deixando assim, sua marca e personalidade no pop-rock nacional.