Google+
Facebook
Twitter
Linkedin
Instagram
Flickr

domingo, 21 de outubro de 2018


Fresno - Bar Opinião

Shows Facool trouxe a Porto Alegre a banda Fresno em turnê com seu novo trabalho intitulado "Natureza Caos" no Bar Opinião em Porto Alegre no dia 21/10.

Marcando uma nova fase para o grupo a turnê de "Natureza Caos" apresenta sua nova identidade no palco.

Após dezenove anos de carreira a banda ainda tem capacidade de se reinventar, mantendo sua relevância e a fidelidade de seu público cativo em todo o país.

Ao invés de enfurnar-se em estúdio, abrigados de tudo que há do lado de fora, para de lá saírem com um ou dois punhados de músicas que seriam lançados de uma vez só (coisa que fizeram em oito situações no passado), os integrantes da Fresno resolveram diluir o processo, e o primeiro grito dessa nova fase é Natureza Caos, uma faixa que também é um tratado sobre esse novo momento.

Natureza Caos é apenas a primeira faixa de um projeto homônimo que incorpora um novo show, uma nova identidade de palco e uma sequência de singles que serão lançados ao longo do ano.

É um disco novo? Não.

É menos que isso, e, ao mesmo tempo mais: é como se fosse uma nova era.

Ao planejar seus lançamentos um a um, sem o compromisso com a unidade que pede um álbum conceitual (como foi "A Sinfonia de Tudo que Há", de 2016), a banda se vê mais livre do que nunca para afiar ainda mais as suas arestas, que os distanciam tanto de seus pares no rock brasileiro.

2018 é um ano que começa estranho, como se o planeta inteira tivesse entrado em um novo universo, e a música precisa retratar isso, pois ela é o espelho de uma sociedade e uma cultura.

Se, após dezenove anos de carreira, a Fresno ainda tem capacidade de se reinventar, mantendo sua relevância e a fidelidade de seu público cativo em todo o País, a voz de Lucas responde com um verso que se repete várias vezes durante a nova faixa: Não se atreva a duvidar de nós

Realização: Facool
• • •

• • •

sábado, 20 de outubro de 2018


Roupa Nova - Auditório Araújo Vianna

Sucesso que atravessa gerações, o Roupa Nova voltou ao palco do Auditório Araújo Vianna no dia 20 de outubro, a apresentação reuniu grandes sucessos de sua carreira com músicas inéditas.

Com quase 40 anos de estrada, a trajetória da banda Roupa Nova se confunde com a história da própria música brasileira.

São mais de 20 milhões de cópias vendidas e 37 discos lançados até os dias de hoje.

Formada em 1970 sob o nome de Os Famks, o tecladista Cleberson Horsth, o baixista Nando, o guitarrista Kiko e o cantor Paulinho deram início à história de uma das bandas de maior sucesso do Brasil em todos os tempos.

Em 1975, o tecladista e guitarrista Ricardo Feghali e o baterista Serginho Herval se juntaram à banda para formarem então Os Motokas, que só seria rebatizada de Roupa Nova algum tempo depois, após sugestão do produtor Mariozinho Rocha.

Roupa Nova é recordista de trilhas em novelas com mais de 35 até hoje, além de serem responsáveis pelo Tema da Vitória - que mais tarde se tornaria tema de Ayrton Senna - pela música tema do "Xou da Xuxa" e do "Vídeo Show", todos da Rede Globo, além do Rock in Rio.

Suas composições mais famosas são Whisky a Go-Go, Dona, Volta pra Mim, Anjo, Seguindo no Trem Azul e A Viagem.

A banda também é recordista por ter a mesma formação há mais tempo no Brasil.

Para 2018, eles inovam mais uma vez e lançam o projeto Novas do Roupa, composto por 12 canções inéditas, que serão divulgadas ao longo dos meses e algumas se tornarão clipes. "Queda de Braço", "Luzes de Emergência" e "Seja Bem-Vindo (o amor)" foram as três primeiras faixas divulgadas nas plataformas digitais no dia 13 de julho.

Realização: RRany Produtora
• • •

• • •

domingo, 14 de outubro de 2018


Krisiun - Bar Opinião

O Krisiun, um dos maiores ícones do death metal extremo mundial, trouxe a turnê do seu novo disco a Porto Alegre.

O álbum "Scourge of the Enthroned", que chegou às lojas e aos serviços de streaming na primeira semana de setembro e atingiu posições invejáveis até mesmo nas paradas da Billboard, foi a grande atração do show que os irmãos Kolesne fizeram no Opinião, no dia 14 de outubro.

Com uma poderosa coleção de hits, que inclui as porradas "Blood of Lions", "Scars of the Hatred" e "Combustion Inferno", isso sem falar dos hinos imortalizados em obras clássicas do gênero, como os discos "Black Force Domain" e "Conquerors of Armageddon", o trio gaúcho também mostrou aos headbangers locais sua nova safra de composições.

Visando superar o excelente feedback dos álbuns "The Great Execution" e "Forged in Fury", que saíram entre 2011 e 2015, os irmãos Alex Camargo (vocal e baixo), Moyses Kolesne (guitarra) e Max Kolesne (bateria) tomaram esse desafio como meta durante as gravações de "Scourge of the Enthroned", o seu 11º trabalho de estúdio, que chegou às lojas e aos serviços de streaming na primeira semana de setembro.

O disco, cheio de composições intensas e diretas, apresenta uma banda mais madura e experiente, que combina peso e agressividade de maneira perfeita.

Com uma infindável lista de hits, como "Kings of Killing", "Bloodcraft", "Blood of Lions" e "Combustion Inferno", entre outros tantos mais, o Krisiun tem uma carreira consolidada internacionalmente e diversos álbuns que se tornaram clássicos do death metal extremo, como "Black Force Domain" (1995) e "Apocalyptic Revelation" (1998), apenas para citar dois dos principais.

Realização: Opinião Produtora e Pisca Produtora
• • •

• • •

sábado, 13 de outubro de 2018


O Teatro Mágico - Bar Opinião

A trupe que uniu referências do pop e da MPB para criar um espetáculo que conquistou o Brasil retornou a Porto Alegre em novo ato após três anos.

É O Teatro Mágico, que se apresentou dia 13 de outubro, sábado, no Opinião.

O criador e compositor da companhia, Fernando Anitelli, retoma o formato completo e grandioso da apresentação para mostrar um show de música, poesia, malabarismos e interação com a plateia.

O Teatro Mágico surgiu em Osasco, no ano de 2003, a ideia sempre foi misturar música, poesia e circo com uma gestão inovadora feita de maneira independente.

E é por isso que um dos feitos do grupo é ter estimulado o debate da “música livre” no universo pop.

Após 15 anos, o projeto traz em sua história sete CDs, três DVDs e mais de dois milhões de álbuns vendidos.

Além disso, são milhares de views em redes sociais, vários sucessos em novelas, filmes e uma infinidade de histórias em parceria com o público para narrar.

Para a única apresentação em Porto Alegre, O Teatro Mágico conta com a participação de artistas que já passaram pela trupe em algum momento de sua trajetória: Zeca Loureiro (guitarra), Rafael dos Santos (bateria), Emerson Marciano (contra-baixo), Nô Stopa (voz e performance), Maria Fernanda Leal (violino), Andrea Barbour (dança aérea e performance) e Matheus Bonassa (palhaço/circo). Números de malabares, improvisos cômicos, tecido, lira, trapézio, aparelhos inusitados e uma interação gigante com a plateia fazem parte do espetáculo.

O espetáculo celebra os 15 anos de uma caminhada vitoriosa e criativa, seja nas redes sociais, nas ruas, nos palcos e na relação com a audiência.

Realização: Abstratti Produtora
• • •

• • •

terça-feira, 9 de outubro de 2018


Cypress Hill - Bar Opinião

O Cypress Hill, um dos grupos mais emblemáticos do cenário hip hop norte-americano, trouxe sua formação original, pela primeira vez, a Porto Alegre.

A banda, que conquistou o mundo todo com a sua batida forte e as suas influências que passeiam pela música latina e pelo rock, subiu no palco do Opinião, no dia 9 de outubro, para mostrar, em primeiríssima mão, algumas canções do do novato "Elephants on Acid", álbum que estreou nos serviços de streaming no dia 18 de setembro.

O grupo, que recentemente encerrou a turnê comemorativa do 25º aniversário da sua obra de estreia, chamada "Cypress Hill" e que vendeu mais de duas milhões de cópias, também vai estar muito bem representada nessa excursão pelo Brasil.

Abordando temas ligados à vida na periferia, indo da violência às drogas, passando ainda pela política e pela sobrevivência nas ruas, as suas faixas inéditas e ainda desconhecidas ganharão a companhia de vários hits consagrados, como "Hand on the Pump", "How I Could Just Kill a Man", "The Phuncky Feel One", "Insane in the Brain", "Superstar" e "I Ain’t Goin’ Out Like That". Indicado ao Grammy e com o status de ser o primeiro representante do rap a ganhar um Disco de Platina, o Cypress Hill ainda vai contar com a presença de Mix Master Mike, DJ do Beastie Boys, para mostrar ao vivo o porquê de ser considerado um dos maiores nomes do gênero de todos os tempos.

Realização: Opinião Produtora
• • •

• • •

domingo, 7 de outubro de 2018


Strike - Bar Opinião

O Strike é uma banda de rock formada em 2003, na cidade de Juiz de Fora, interior de Minas Gerais.

Misturando punk rock, hardcore e pop rock, o grupo consolidou o seu nome no cenário independente local, em pouquíssimo tempo, e se projetou pelo espírito jovem, com músicas que eram executadas diariamente na rádio mineira Cidade FM.

Com um público fiel, que foi ganhando tamanho ao longo do tempo, a banda lançou o seu primeiro álbum, em 2007, chamado "Desvio de Conduta". O disco vendeu mais de 100 mil cópias.

Em 2013, a banda realizou diversos de shows pelo Brasil, muito por conta do sucesso de "Nova Aurora" e do hit "Fluxo Perfeito", considerada uma das melhores músicas do ano por muitas rádios do Brasil.

E depois de quase dez anos trabalhando sem parar, o grupo  deu uma pequena pausa, para voltar em 2014 com a energia renovada.

No começo do ano, o Strike distribuiu pela Internet o single "Sol de Paz", que marcou a estreia do baterista Bruno Graveto, ex-Charlie Brown Jr.

No começo de 2017, depois de quase 15 anos de carreira, o Strike anunciou que iria interromper as suas atividades por tempo indeterminado.

A despedida dos palcos, que aconteceu com um grande turnê pelo Brasil, foi repensada pela banda, após inúmeros pedidos via redes sociais, já em 2018.

Marcelo Mancini (vocal), André Maini (guitarra), Rodrigo Maciel (guitarra), Tiago Hospede (baixo) e Bruno Graveto (bateria) retornaram de maneira definitiva em maio desse ano, com o lançamento do EP "Fênix", cheio de participações especiais e com a recepção calorosa dos fãs mais uma vez.

Realização: Opinião Produtora
• • •

• • •


Voraz - Bar Opinião

Formada em julho de 2015 com uma nova proposta, a banda curitibana Voraz renasce com o sonho em comum de quatro amigos: viver de música e espalhar energia positiva por meio delas.

Formada por Diogo Ferraz, João Ferraz, Lucas Elion e Renatto Pucky, a banda resolveu misturar os gostos musicais dos cinco integrantes, criando um som original e diferente.

Do rock ao reggae, do pop ao funky e pitadas de rap, a Voraz navega por diversas influências até chegar em seu estilo próprio.

Foi no início de 2016 que o som original da banda resolveu ganhar forma, nascendo assim o primeiro EP Seguindo em frente, produzido de forma independente, no qual os músicos cuidaram de todo o processo de produção do mini disco.

Para voar bem alto é preciso sonhar, não é mesmo? E é por este motivo que a banda Voraz tem sido reconhecida no cenário paranaense.

Com muita determinação e garra é que os meninos vem trazendo, cada vez mais, o rock e a música nacional aos grandes veículos de comunicação, expandindo assim seu público de ouvintes e fãs.

Realização: Opinião Produtora
• • •

• • •

sábado, 6 de outubro de 2018


Belo - Auditório Araújo Vianna

O cantor Belo voltou a Porto Alegre no dia 6 de outubro para apresentar o projeto "In Concert" no palco do Auditório Araújo Vianna.

Com uma mega estrutura, incluindo cenário e iluminação especial, o show celebra os 25 anos de carreira do artista e passeia por todas as fases de sua trajetória, quando ainda integrava o grupo Soweto.

O novo projeto de Belo conta a trajetória do artista através dos sucessos ao longo dos seus 25 anos de carreira.

Belo In Concert é intimista e traz uma nova releitura dos clássicos românticos do cantor em um show de quase 3 horas de duração.

No repertório, hits como "Tua Boca", "Quero Te Amar", "Intriga da Oposição", "Um Sonho Bom", "Vi no Seu Olhar", entre outras.

Realização: RRany Produtora
• • •


• • •