Google+
Facebook
Twitter
Linkedin
Instagram
Flickr

quinta-feira, 26 de julho de 2018


CPM 22 - Bar Opinião

O CPM 22, um dos grupos mais importantes do cenário hardcore nacional, voltou a Porto Alegre no dia 26/07 no Bar Opinião com mais show da turnê do seu recente trabalho de estúdio, chamado "Suor e Sacrifício".

O álbum, cujo single "Ser Mais Simples" despontou na programação de todas as principais rádios FM’s do Brasil, foi a grande atração da apresentação, que também passou por todos os outros seis discos da banda, entre eles "Cidade Cinza", vencedor do Grammy Latino em 2008.


As canções "Dias Atrás", "O Mundo Dá Voltas", "Um Minuto para o Fim do Mundo" e "Regina Let’s Go", entre vários outros hits que o público aprendeu a cantar, também marcaram presença no repertório, que foi montado para agradar em cheio os fãs do quinteto paulista, misturando algumas faixas novas e sucessos retirados lá do fundo do baú, quando o grupo ainda era uma sensação do underground.


Setlist

▪ Um Minuto Para O Fim Do Mundo
▪ Inevitável
▪ Felicidade Instantânea
▪ Irreversível
▪ Mais Rápido Que As Lágrimas
▪ O Mundo Dá Voltas
▪ Pagar Pra Ver
▪ Flores
▪ Desconfio
▪ Como No Passado
▪ Combustível
▪ Tarde De Outubro
▪ Honrar Teu Nome
▪ Dias Atrás
▪ Coragem
▪ Atordoado
▪ Cruz
▪ Ontem
▪ Ser Mais Simples
▪ Anteontem
▪ Destemido
▪ Derrota E Glória
▪ Regina Let's Go
• • •

• • •

quarta-feira, 25 de julho de 2018


Rogério Flausino - Theatro São Pedro

Porto Alegre recebeu no dia 25/07 no Theatro São Pedro mais uma edição do Prudential Concerts que nesta edição homenageou os 60 anos da bossa nova.

A Orquestra de Câmara da Ulbra, sob regência do maestro Carlos Prazeres, recebeu o vocalista da banda Jota Quest, Rogério Flausino.


No repertório, composições de Tom Jobim, Vinicius de Moraes, entre outros além de alguns dos sucessos do Jota Quest como "Encontrar Alguém" e "Do Seu Lado".

• • •

• • •

sábado, 21 de julho de 2018


Tulipa Ruiz - Bar Opinião

Tulipa Ruiz, uma das grandes vozes da música brasileira contemporânea, voltou ao Opinião no dia 21 de julho para apresentar aos fãs gaúchos o repertório do seu mais recente trabalho de estúdio, o intimista e ambicioso "TU".

Acompanhada apenas pelo violão de Gustavo Chagas – seu irmão e parceiro musical em todos os álbuns anteriores – e pela percussão do músico francês Stéphane San Juan, a cantora trouxe para Porto Alegre algumas canções inéditas e releituras de muitos momentos da sua carreira, vencedora de diversos Prêmios Multishow e até mesmo de um Grammy Latino, conquistado na categoria de melhor álbum de pop brasileiro, em 2015.


As novas "Game", cujo lyric video foi gravado em Nova York e lançado no ano passado, "Pólen" e "Terrorista del Amor", essa última uma com a participação de Adan Jodorowsky, tiveram o acréscimo de outras faixas reverenciadas pelo público, como "Pedrinho", "Desinibida", "Efêmera", "Proporcional" e "Dois Cafés", que ganharam um contorno diferente com a performance minimalista dessa turnê.

• • •

• • •

sexta-feira, 13 de julho de 2018


Camisa de Vênus - Bar Opinião

A Semana do Rock Sesc Centro 2018 comemora 6 anos. Projeto que celebra o Dia Internacional do Rock and Roll, ritmo que se reinventa através de décadas.

Este ano uma das principais atrações foi o show da banda Camisa de Vênus com o show Toca Raul no dia 13/07 no Bar Opinião.


O Show celebra a antiga afinidade da banda com o "Maluco Beleza", cantando clássicos da carreira de Raul, como "Metamorfose Ambulante", "Cowboy Fora da Lei", "Al Capone" e "Rock das Aranhas", além dos sucessos da carreira do Camisa de Vênus. 


A formação atual da banda conta com Marcelo Nova (vocal), Robério Santana (baixo), Drake Nova (guitarrista e backing vocal), Leandro Dalle (guitarra e backing vocal) e Célio Glouster (bateria).


Setlist

▪ Lamento Realengo
▪ Rock And Roll
▪ Cowboy Fora Da Lei
▪ Al Capone
▪ Rock Do Diabo
▪ Rock Das “aranha”
▪ Não Fosse O Cabral
▪ Carpinteiro Do Universo
▪ Metamorfose Ambulante
▪ Aluga-se
▪ Muita Estrela, Pouca Constelação
▪ Pastor João E A Igreja Invisível
▪ Bete Morreu
▪ Hoje
▪ Tudo Ou Nada
▪ Crime Perfeito
▪ A Ferro E Fogo
▪ A Raça Mansa
▪ Só O Fim
▪ My Way
▪ Simca Chambord
▪ Eu Não Matei Joana D'Arc
• • •

• • •

sábado, 7 de julho de 2018


Dingo Bells - Bar Opinião

O Dingo Bells, uma das bandas de maior repercussão do indie pop brasileiro, subiu ao palco do Opinião, no dia 6 de julho, para fazer o show de lançamento do seu segundo disco autoral.

Com o patrocínio do projeto Natura Musical e com o financiamento do Pró-Cultura RS, "Todo Mundo Vai Mudar" chegou às lojas e aos serviços de streaming no começo de abril e colocou o trio gaúcho, definitivamente, em evidência em todo o país.


Depois de ser uma das atrações do Lollapalooza Brasil 2016 e conquistar o coração da plateia gaúcha ao abrir os shows de Ringo Starr, Television e Maroon 5 em Porto Alegre, o vocalista e baterista Rodrigo Fischmann, o guitarrista Diogo Borchmann e o baixista Felipe Kautz voltaram à capital gaúcha para mostrar toda a intensidade emotiva da sua nova coleção de canções, que passeia com destaque pelas inéditas "A Sua Sorte", "Aos Domingos (Quando Eu Resolver)" e "Sinta-se em Casa", já entre as mais pedidas pelos fãs.


Além dessas, o grupo também não deixará de fora do repertório os melhores momentos da sua obra de estreia, chamada "Maravilhas da Vida Moderna" e apontada como um melhores discos nacionais de 2015, muito por causa dos sucessos "Dinossauros" e "Eu Vim Passear".


Setlist

▪ O Que Não Se Vê De Cara
▪ Ser Incapaz
▪ Tem Pra Quem
▪ Maria Certeza
▪ Mistério Dos 30
▪ Meias Palavras
▪ Aos Domingos
▪ Bahia
▪ Anéis
▪ Dinossauros
▪ Todo Mundo Vai Mudar
▪ Sinta-se Em Casa
▪ Funcionário Do Mês
▪ Tudo Trocado
▪ Olhos Fechados
▪ Em Vim Passear
▪ Na Carona *Bis*
▪ A Sua Sorte *Bis*
• • •

• • •

quinta-feira, 5 de julho de 2018


Duca Leindecker - Bar Opinião

Duca Leindecker, um dos artistas mais expressivos do cenário musical gaúcho, voltou ao Opinião no dia 05 de julho para divulgar o seu mais recente trabalho de estúdio, chamado "Baixar Armas".

O álbum chegou às lojas e aos serviços de streaming no começo de 2018 e já tem algumas das suas canções em execução nas rádios FM’s de todo o país, como "Eterno Agora" e "Crenças", cujo videoclipe debutou na web na primeira semana de maio.


Com uma carreira consagrada também como escritor, que inclui os best-sellers "A Casa da Esquina" e o infanto-juvenil "O Menino que Pintava Sonhos", Duca aproveitou a oportunidade para fazer também um apanhado geral de toda a sua trajetória, dando destaque para as melhores faixas do Cidadão Quem e do Pouco Vogal, como "Pinhal", "Ao Fim de Tudo", "Depois da Curva", escrito em parceria com Humberto Gessinger, e "O Amanhã Colorido".


No palco, Duca esteve acompanhado de Claudio Mattos (bateria), Maurício Chaise (guitarra) e Igor Conrad (baixo).


Setlist

▪ Baixar Armas
▪ Certeiro
▪ Um Dia Especial
▪ Eterno Agora
▪ Mais Uma Para Garantir
▪ Bossa
▪ Menina
▪ Ao Fim de Tudo
▪ Os Segundos
▪ Espinho e Flor
▪ Música Inédita
▪ Depois da Curva
▪ Zumbis e Fadas
▪ Girassóis
▪ Até Aqui
▪ Moinhos Gigantes
▪ Um Dia / Tententender
▪ O Amanhã Colorido
▪ Pinhal *Bis*
▪ Um Dia Especial *Bis*
• • •

• • •

domingo, 1 de julho de 2018


Defalla - Festival POA Rock 2018

Defalla é uma influente e cultuada banda brasileira de rock formada em Porto Alegre, RS, em 1985 sob influências do pós-punk mas, durante sua longa carreira, transitou por diversos estilos: hard rock, hip-hop, glam rock, heavy metal, eletrônica, funk, hardcore, mpb, samba, jazz e etc...

A formação clássica da banda conta com Edu K nos vocais, Flu no baixo, Biba Meira na bateria e Castor Daudt na guitarra, esta formação se apresentou pela última vez no dia 01 de julho no Festival POA Rock, no Auditório Araújo Vianna.


Escolhida pelo New York Times como uma banda brasileira essencial, o Defalla ficou reconhecido pelas irreverentes mudanças em suas formações e estilos musicais e pela apresentação estética. Inseriu-se no cenário do rock inicialmente por uma grande gravadora multinacional, e depois no circuito alternativo nacional.


Fez uma de suas apresentações mais famosas no festival Hollywood Rock, em 1993 ao lado de Nirvana e The Red Hot Chili Peppers.


Em 1992, a Revista Bizz indicou a banda aos prêmios de Melhor Grupo, Melhor Disco ao “Kingzobullshitbackinfulleffect92” e Melhor Letrista e Vocalista a Edu K, além de consideráveis posições nas categorias Melhor Música Nacional (4º lugar) e Melhor Capa (2º lugar).


Importante hit do grupo, “Popozuda Rock´n´Roll”, esteve presente nas rádios e programas de TV de todo o país e é trilha sonora do filme americano “Velozes e Furiosos 5” de 2013.


Depois de 08 álbuns de oficiais e 03 EPs, o grupo lançou em 2016 com o disco “Monstro” que conta com participações especiais da cantora Pitty, de Humberto Gessinger (Engenheiros do Hawaí) e Beto Bruno (Cachorro Grande). 


Monstro, lançado pela Deck Disc em Abril, está na lista oficial dos 10 melhores discos de 2016!

• • •

• • •


Colarinhos Caóticos - Festival POA Rock 2018

Uma das lendárias bandas do cenário do rock gaúcho, o Colarinhos Caóticos subiu ao palco do Auditório Araújo Vianna no Festival POA Rock no último dia 01 de julho.

Para esta apresentação a banda se apresentou com:


- Beltrão Vannini: Baixo e Voz

- Egisto Dal Santo: guitarra e Voz
- Leandro Aragão: Bateria

Nas palavras da banda "...Estamos vivos no país dos zumbis - enquanto ninguém pensa apresentamos nossas idéias avançadas todas criadas entre 1987-1989 - O Brasil anda pra trás, nós seguimos fazendo ARTE..."

• • •

• • •


Tenente Cascavel - Festival POA Rock 2018

Tenente Cascavel é um supergrupo formado em 2008 por ex-integrantes de duas das principais bandas da história do rock gaúcho: TNT e Os Cascavelletes.

Com a ausência dos vocalistas principais das duas bandas, os integrantes revezam-se nos vocais dos muitos hits que compõem os shows.


Em 2018 a banda entrou com cara nova e mostrando algumas suspresas, sendo uma delas o retorno do Cascavellete Frank Jorge ao grupo.


A banda, que foi uma das atrações do Festival POA Rock 2018, segue na estrada tocando os grandes clássicos das bandas TNT e Cascavelletes, levando ao público uma das fases mais importantes do rock gaúcho, mas também com a mente apontada para o novo.

• • •

• • •


Os Eternos Cascavelletes - Festival POA Rock 2018

O Festival POA Rock 2018, realizado no dia 01/07 no Auditório Araújo Vianna teve muitos momentos marcantes mas sem dúvida o ponto alto do Festival foi a homenagem à Jupiter Maçã feita por seus ex-colegas de banda Alexandre Barea e Cokeyne Bluesman tocando o Hit "Sob o Céu de Blues" enquanto a imagem de Jupiter cantando era projetada num telão ao fundo do palco.

Para esta apresentação a banda Os Eternos Cascavelletes foi formado por Mario Marmo, Alexandre Barea, Cokeyne Bluesman, Claudinho Fuhrman e Eddie Casser.

• • •

• • •


O Mensageiro - Festival POA Rock 2018

A banda O Mensageiro é uma banda de rock autoral porto-alegrense formada por Egisto Dal Santo, Claudinho Fuhrman, Eduardo Gambona e Mario Marmo.

O grupo conta com músicos e produtores musicais que integraram diversas bandas/projetos do cenário gaúcho, tendo somados individualmente, uma considerável discografia, décadas de experiência musical ao vivo e em estúdio.


Em tempos de hiato no cenário musical brasileiro, O Mensageiro vem com a proposta de dar voz à uma geração que precisa pensar e discutir, e que acredita na música como forma de expressão maior.


Lançado em julho de 2017, o clipe de estréia com o single "Chamas" traz o prenúncio do que virá no EP "Sinergia" que está em fase final de produção.


A banda foi uma das atrações do Festival POA Rock, que ocorreu no dia 01 de julho no Auditório Araújo Vianna, em Porto Alegre.

• • •

• • •


Piratas do Porto - Festival POA Rock 2018

Uma mistura de sucessos dos Beatles com clássicos do Rock Gaúcho, a banda Piratas do Porto criou um show que é uma festa, uma celebração musical.

Utilizando arranjos inéditos e uma linguagem atual, faz uma performance com Mashup’s dos sucessos dos Beatles com pérolas do rock gaúcho.


Os amantes das criações de John, Paul, George e Ringo tem muitos motivos sonoros para curtir este show.


A banda foi uma das atrações do Festival POA Rock, que ocorreu no dia 01 de julho no Auditório Araújo Vianna, em Porto Alegre.

• • •

• • •


Adrielle Gauer - Festival POA Rock 2018

Adrielle Gauer, cantora e compositora, nascida em Porto Alegre.

Começou a compor aos 14 anos de idade e ao lado de seu irmão montou sua primeira banda de Pop Rock "Realidade em Chamas".


Suas primeiras experiências começaram em festivais e colégios. Aos 18 anos foi morar em São Paulo, fase na qual vivenciou momentos musicais com a banda "Belle".


Gravou seu primeiro CD "Histórias" com esta banda e abriu shows internacionais como: Millencolin, Anberlin, The Donnas, Story of The Year, entre outras.


Aos 22 anos se formou em Educação Física e voltou para sua cidade natal para dar início à sua carreira solo. Em 2015 lançou seu primeiro CD solo "Batendo as Asas".


Também desenvolveu a arte de seu CD com um desenho surrealista. Adrielle Gauer é vista como artista criativa e de muita originalidade por suas inúmeras habilidades, além das letras reflexivas e filosóficas.


Atualmente trabalha musicalmente, estuda música na Universidade Metodista do Rio Grande do Sul, está em processo de produção do seu próximo Cd "Propósito" com previsão de lançamento para setembro de 2018.

• • •

• • •


Histórias do Rock Gaúcho - Festival POA Rock 2018

Histórias Do Rock Gaúcho é uma banda que se dedica exclusivamente ao Rock Gaúcho, pesquisando e rearranjando o que realmente tem sotaque desde 2001.

Egisto Dal Santo (Voz e Guitarra) é de Soledade, tocou e produziu "quase todo mundo" dos 80 e 90 no Rock Gaúcho, destacando-se "A Sétima Efervescência Intergaláctica", premiadíssimo álbum de Jupiter Maçã, que foi Egisto quem o lançou, na coletânea "Segunda Sem Ley" de 1995. Ganhou 4 vezes o Troféu Açorianos de música em 4 categorias diferentes e em 4 anos diferentes. Já lançou 28 discos independentes, sendo 11 na carreira solo. Por 11 anos foi o baixista de Bebeco Garcia, com quem escreveu muitas músicas e arranjos, alem de dirigir a carreira do guitar man e produzir 2 discos "Me Chamam Curto Circuito" e "Bando Dos Ciganos Ao Vivo".


Gambona (Voz e Guitarra) é de Rio Grande, dedica-se exclusivamente à musica há mais de 3 décadas. Já lançou 4 discos solo, com ênfase no Blues. Ganhou um Troféu Açorianos de Música na categoria de melhor instrumentista do estado na linha "Blues". Tem um trabalho poderoso de ensino de Violão E Guitarra.


Marcelo "Gugu" Mendes (Voz e Baixo) é de Caxias do Sul, fundou as bandas Transilvânia e Transe, tendo se destacado na Justa Causa, banda "hard" clássica de Porto Alegre do final dos 80, início dos 90. Lançou 3 CD's com a Justa Causa, também tocou com Charles Master, Luis Carlini e Fernando Noronha. Várias vezes indicado ao Troféu Açorianos, mesmo sendo "baixista", na categoria de melhor instrumentista de Blues.


Fabio Ly é de Morro Reuter, baterista virtuoso e cheio de "feeling", um dos reis do groove no RS e Brasil. Participou de muitíssimas bandas destacando Bandaliera, Taranatiriça, Colarinhos Caóticos, Spacequera, Charles Master Band, TNT, Bebeco Garcia & O Bando dos Ciganos, Egisto Dal Santo Exp e segue uma quantidade nunca igualada no universo. Tem mais de 20 discos gravados no seu histórico.

• • •

• • •


Le Batilli e os Elementais - Festival POA Rock 2018

O projeto criado em meados de 2014 por Le Batilli a principio tinha como objetivo cantar canções compostas ao longo da sua carreira que não se encaixavam nas propostas das bandas as quais ele participava, então decidiu começar a gravar seu disco, O projeto teve o nome inicial de "Le Batilli" por se tratar de um projeto intimista do vocalista.

No mesmo ano de 2014 Le foi ao Estúdio Audio Farm para gravar o disco "Retalhos" sob a tutela de Matheus Borges, disco que foi lançado três anos após o inicio das gravações, as canções mostram uma pluralidade de influências musicais, que variam do rock ao samba e baião, Engenheiros do Hawaii e Zé Ramalho são nomes fortes que podem ser citados como influências nas composições.


Le Batilli é cadeirante e usa do espaço que vem conquistando para disseminar a luta da causa das pessoas que portam necessidades especiais.


Em 2017 participou de eventos como a "Serenata iluminada", "Piquenique no Museu", e do Programa Radar na TVE para divulgar o lançamento do disco "Retalhos", mas o ápice das apresentações foi quando tocaram no "Festival Rock Gaucho edição independência" realizado no Auditório Araujo Vianna, tocando na mesma noite de artistas como Ney Van Soria, Papas da Lingua, Vera Louca e Pouca Vogal.


Do disco "Retalhos" duas músicas foram tocadas na FM Cultura de Porto Alegre, Devaneio e Bagunce em mim.


No ano de 2018 já nos primeiros meses participou da gravação do disco "Coletivo Poa Rock" gravando duas músicas inéditas neste álbum que ainda esta em fase de produção.


Em abril participou da "Virada Sustentável de Porto Alegre", em julho voltou ao Auditório Araújo Vianna para participar do "Festival Poa Rock 2018" onde tocaram as duas músicas gravadas no CD do festival e mais "Amigo Punk" ao lado de Frank Jorge - Graforréia Xilarmonica.


Às vésperas do festival após várias mudanças de formação, a banda mudou o nome para "Le Batilli e os Elementais" e hoje é formada por:


- Le Batilli (voz, violões e ukelele)

- Guilherme Valls (Guitarra)
- André Reche (Piano, Teclados)
- Rodrigo Lemos (Bateria, Percussão)
- Denner Euzébio (Guitarra, violão, voz)
- Paulo Guimarães (Baixo, voz)
• • •

• • •


Radio Russa - Festival POA Rock 2018

Um dos destaques revelados pelo o álbum coletivo PoaRock, a banda Radio Russa, formada por Felipe Rodrigues (guitarra e voz), Gustavo de Carvalho (guitarra), Lucas Beltrame (baixo) e Vinicius Ribeiro (bateria) foi uma das atrações do Festival POA Rock 2018.

O quarteto traz letras envolventes, inspiradas em questões existenciais e pautadas pelo conflito do amor no cotidiano. A banda une isso à uma sonoridade vibrante, marcada por influências que vão desde o rock dos anos 80 e 90, até matrizes mais regionais, como música nativista e latina. Essa mistura produz um som cheio de personalidade, trazendo músicas vigorosas, daquelas que provocam a transformação do nosso status quo.


No ano de 2018 a banda gravou duas músicas para a coletânea Poa Rock, que deve ser lançada em breve, participando também do Festival Poa Rock, que aconteceu no Auditório Araújo Vianna, em Porto Alegre.

• • •

• • •


Taranatiriça - Festival POA Rock 2018

A história do rock gaúcho se confunde um pouco com a trajetória da banda Taranatiriça.

Em atividade desde o final dos anos 70, o grupo rapidamente se tornou uma das referências para o gênero no estado, a partir do álbum "Totalmente Rock", de 1985.


Os nomes de Alemão Ronaldo (vocal), Marcelo Truda (guitarra), Paulo Mello (baixo) e Cau Haufner (bateria) foram ainda mais longe, dois anos depois, com o disco "Taranatiriça II", de enorme sucesso e com o suporte de uma grande gravadora.


Em mais de 30 anos de carreira, as apresentações ao vivo sempre foram o que Taranatiriça fez de melhor.


A banda participou de grandes festivais, como o Rock Unificado e o Rock Grande do Sul. Com um som que sempre representou o mais puro Rock'n'Roll, o Taranatiriça tocou em quase todo o Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Também houve incursões por São Paulo e Rio de Janeiro, onde a banda se apresentou no Circo Voador e no finado Programa do Chacrinha, na TV Globo.


A discografia da banda começa pela fita K7 "Atucanação", gravada no Chicago's Bar em Porto Alegre, no outono de 1984. No mesmo ano a música "Rockinho" foi extenuantemente tocada nas rádios e abriu a coletânea "Rock Garagem", que foi lançada pelo selo gaúcho Acit, em que também participaram Garotos da Rua e Replicantes.


O primeiro LP dp grupo, intitulado "Totalmente Rock", foi gravado em 1985 e teve grande repercussão. O ótimo resultado atingido pela obra valeu um contrato posterior com a gravadora Copacabana, pela qual, em 1987, o disco "Taranatiriça" II foi lançado.


Com uma trajetória meteórica que se confunde com a história do rock gaúcho, o Taranatiriça volta para matar a saudade de seus velhos fãs e conquistar uma nova geração.


A banda foi uma das atrações do Festival Poa Rock, que aconteceu no Auditório Araújo Vianna, em Porto Alegre, no dia 01 de julho.

• • •

• • •


Julio Reny & Irish Boys - Festival POA Rock 2018

Julio Reny, lenda viva do Rock Gaúcho, lobo solitário, poeta maldito, cowboy espiritual, entre tantos adjetivos.

Com quase 40 anos de carreira, Julio Reny busca sempre o novo. Um artista que consegue falar do cotidiano com poesia só pode levar a bandeira de ícone de sua aldeia. E quem domina sua aldeia se torna cidadão do mundo, digitalizando sua arte nas cabeças pensantes do planeta. Julio Reny vive da arte, se alimenta de desejo, dança com o amor, luta com o ódio, se desespera com a má sorte mas se delicia com o seu talento e reconhecimento.


O show de Julio Reny & Os Irish Boys, é a perfeita tradução dos estilos musicais que influenciaram e ainda influenciam, Julio Reny e os integrantes da banda.


Tendo como base o Rock'n'Roll, passando pelo folk gaúcho/americano, namorando com a country music, pitadas de blues e MPB.


Revisitando clássicos de sua carreira autoral e descarregando uma nova  composição, Julio Reny & Os Irish Boys é a certeza um excelente show de rock contemporâneo.


Julio Reny & Os Irish Boys foram umas das atrações do Festival Poa Rock, que aconteceu no Auditório Araújo Vianna, em Porto Alegre, no dia 01 de julho.

• • •

• • •


Quem é Você Alice? - Festival POA Rock 2018

Quem é você Alice?, banda Porto-alegrense, formada em junho de 2015 por jovens amigos escoteiros, já passou por várias formações e estilos musicais, porém sempre mantendo a raiz no rock.

Atualmente, buscando uma sonoridade psicodélica e pop, tal como a procura de letras com cunho social/crítico a partir da visão de jovens, vivendo no início da década de 2000.


O grupo lançou no início de 2018 o primeiro clipe (prêmio de primeiro lugar no Festival Zumbificando/2017) com a musica título “Tão fácil”.


Os shows, geralmente realizados em pubs, colégios ou clubes da cidade como: Gravador Pub, Preto Zé (Festival Level Mix), UPM (União), Galpão do IBGE e por último participando do Festival “Musica de Câmara” no Instituto de Artes da UFRGS.


No ano de 2018 a banda gravou duas músicas para a coletânea Poa Rock, que deve ser lançada em breve, participando também do Festival Poa Rock, que aconteceu no Auditório Araújo Vianna, em Porto Alegre.


Formam a banda:

- Anakin Vitor: guitarra e voz
- Lorenzo Cordella: guitarra
- Conrad Fleck: bateria
- Vitor Pires: baixo
• • •

• • •


Jota Emme Electroacústico - Festival POA Rock 2018

Jota Emme vem pro mundo com o som do violão na cabeça para fazer de poesia música e música para viver, para falar de amores lugares e sonhos, para ser balada ou Rock.

O projeto Jota Emme Electroacústico apresenta canções autorais e releituras de clássicos da musica Brasileira de forma pura e sincera valorizando a sonoridade crua e acústica.


No ano de 2018 a banda gravou duas músicas para a coletânea Poa Rock, que deve ser lançada em breve, participando também do Festival Poa Rock, que aconteceu no Auditório Araújo Vianna, em Porto Alegre.

• • •

• • •


Matéria Plástica - Festival POA Rock 2018

Formada em Porto Alegre em 2006, a banda Matéria Plástica tem estilo pós-punk e apresenta um repertório que mescla poesia de final de noite com canções sobre a realidade atual.

Em 2012, a banda lançou um EP contendo 4 músicas. Foi considerada banda destaque de 2016 no Programa Mofonovo, da Mutante Radio, junto com outras 13 bandas.


Em 2017 participou da coletânea em CD “Post generation”, pela Hard Kiss Records, de São Paulo, que inclui também Os Replicantes, Pupilas Dilatadas, Ex e mais 13 bandas de SP, DF e ES.


No ano de 2018 a banda gravou duas músicas para a coletânea Poa Rock, que deve ser lançada em breve, participando também do Festival Poa Rock, que aconteceu no Auditório Araújo Vianna, em Porto Alegre.


Entre os locais onde a banda já se apresentou estão o coreto em frente ao Colégio Julinho, Bar La Bodeguita, Black Stone Tatto & Estúdio, Estúdio Musitek, Signos Pub, Estúdio Ampola, 319 Garage, Frankenhaus, Dub Studio, Panamá Estúdio Pub, Rock’n’Soul, Casa de Carnes Pata Negra, Bar Divina Comédia e Araújo Vianna (Festival Poa Rock 2018) (todos em Porto Alegre); Praça Rio Grande (participação na Caravana Cultural de Canoas), Estúdio Black Bird e Universidade La Salle (todos em Canoas); 92 Graus - The Underground Pub (Curitiba); Chalé do Morro Pub (Sapiranga) e Embaixada do Rock (São Leopoldo). 


A formação atual conta com Samarone Silveira (baixo e voz), Beto Nickhorn (guitarra e backing vocal) e Klaus Nickel (bateria).


Já passaram pela banda grandes nomes do rock sulista, a saber: Stefano Fell (guitarra), Carlos Magno (bateria), Jo Fontana (bateria), Guilherme Figueiredo (bateria), Sergio Cunha (guitarra), Leandro "Lex" De Los Santos (guitarra), Rafael Midugno (guitarra), Julia Quadros (bateria), Bruno Fantineli (bateria), Andressa Ahlert (bateria) e André Carvalho (guitarra), além de participações especialíssimas de Astronauta Pinguim em gravações e de Rebel C, Alexandre AG, Marcio Tadeu e Glauco Caruso em shows.

• • •

• • •


Festival POA Rock - Auditório Araújo Vianna

01/07/2018, data que ficou marcada como um dos maiores encontros do cenário rocker gaúcho, este foi o Festival POA Rock 2018.

O Auditório Araújo Vianna foi palco de um desfile de bandas consagradas do Rock Gaúcho e de novos nomes da cena musical gaúcha.


Estiveram presentes ao longo do dia Defalla, Colarinhos Caóticos, Tenente Cascavel, Os Eternos Cascavelletes, O Mensageiro, Piratas do Porto, Adrielle Gauer, Histórias do Rock Gaúcho, Le Batilli e os Elementais, Radio Russa, Taranatiriça, Julio Reny & Irish Boys, Quem é Você Alice?, Jota Emme Electroacústico e Matéria Plástica.


O evento foi apresentado por Pedro Loss e Carina Gertz.


Além das atrações musicais o Festival homenageou três figuras que fazem parte da história cena rock do RS, Antonio Carlos Detetive, Cida Pimentel e Reinaldo Barriga.

• • •


• • •