Google+
Facebook
Twitter
Linkedin
Instagram
Flickr

sábado, 23 de junho de 2018


Nando Reis - Auditório Araújo Vianna

Nando Reis, um dos artistas mais queridos pelos gaúchos, voltou à Porto Alegre, no dia 23 de junho, com uma apresentação bem diferente daquilo que todos se acostumaram a assistir por aqui, nos últimos anos.

Sem o suporte de "Os Infernais", banda que acompanha o músico desde o começo da sua empreitada solo, o show "Nando Reis – Voz e Violão" deu ao público, no Auditório Araújo Vianna lotado, a oportunidade de assistir às principais canções do consagrado cantor e compositor na sua forma mais elementar, exatamente como foram concebidas.

O repertório escolhido para esse espetáculo contemplou alguns dos primeiros sucessos de Nando, gravados por outros artistas e que não são tocados ao vivo há muito tempo.

Não faltaram os grandes hits da sua carreira, como são os casos de "All Star", "Espatódea", "O Segundo Sol" e "Relicário". O show "Nando Reis – Voz e Violão" leva o mesmo nome do álbum lançado pelo artista, em 2015.

Setlist
▪ Lamento Realengo
▪ Eles Sabem
▪ Mantra
▪ As Coisas Tão Mais Lindas
▪ N
▪ Ainda Não Passou
▪ Nos Seus Olhos
▪ Os Cegos Do Castelo
▪ Livre Como Um Deus
▪ Muito Estranho
▪ Nosso Amor
▪ Mesmo Sozinho
▪ Luz Dos Olhos
▪ Rock'n'roll
▪ Sou Dela
▪ All Star
▪ Vou Te Encontrar
▪ Coração Vago
▪ Só Posso Dizer
▪ Sei
▪ Relicário
▪ Espatódea
▪ Pra Você Guardei O Amor
▪ O Segundo Sol
▪ Por Ande Andei
▪ Do Teu Lado
• • •

• • •

sexta-feira, 22 de junho de 2018


Lenine - Bar Opinião

Depois de chegar às lojas e aos serviços de streaming em maio, o álbum "Em Trânsito" foi apresentado por Lenine no palco do Bar Opinião, no dia 22 de junho.

O registro, 13º trabalho de estúdio dessa que é uma das maiores referências da música brasileira de todos os tempos, foi mostrado em primeira mão em Porto Alegre, reunindo uma porção de canções inéditas, como "Leve e Suave", "Bicho Saudade" e "Intolerância". Os grandes hits, que marcaram a trajetória do cantautor pernambucano, como "Tubi Tupy" e "É o que me Interessa", também marcaram presença no repertório da noite.

Vencedor de cinco prêmios Grammy e com um extenso currículo, que conta com uma centena de parcerias, músicas feitas especialmente para a trilha sonora de novelas e turnês realizadas pela Europa, Estados Unidos e Japão, Lenine teve a companhia dos músicos Bruno Giorgi e  JR Tostoi nas guitarras, Guila no baixo e synth e Pantico Rocha na bateria.

A tour "Lenine em Trânsito" tem o patrocínio da Petrobras.

Setlist
▪ Leve E Suave
▪ Sublinhe E Revele
▪ Ecos Do Ão
▪ Virou Areia
▪ De Onde Vem A Canção
▪ Lá Vem A Cidade
▪ Intolerância
▪ Que Baque É Esse
▪ É O Que Me Interessa
▪ Ninguém Faz Idéia
▪ Ogan Erê
▪ Lá E Lô
▪ Quem Leva A Vida Sou Eu
▪ Bicho Saudade
▪ Eu Sou Meu Guia
▪ Castanho
▪ Ciranda Praiera
▪ Umbigo
▪ Tubi Tupy
▪ O Céu É Muito
▪ Hoje Eu Quero Sair Só *Bis*
▪ Paciência *Bis*
▪ Jack Soul *Bis*
▪ Do It *Bis*
• • •

• • •

quarta-feira, 13 de junho de 2018


Coquetel Festival Poa Rock 2018 - Gravador Pub

Festa de Lançamento do Festival POA Rock no Gravador Pub, com imprensa, STAFF, colaboradores da cadeia produtiva do rock e artistas participantes.

Intervenção Artística com Cokeyne Bluesman SuperJam & Convidados.

E assim foi dada a largada oficial para o Festival Poa Rock 2018, o encontro da nova Cena do Rock Gaúcho com aqueles que o tornaram um marco histórico do rock no brasil! Uma só voz, todas as gerações! É tempo de abraçar nossos artistas e fazer de novo o nosso Estado e nossa Cidade um dos polos culturais mais produtivos e pulsantes do país.
• • •

• • •

sábado, 9 de junho de 2018


Humberto Gessinger - Pepsi On Stage

O Pepsi on Stage recebeu, no dia 9 de junho, um encontro totalmente inédito por aqui.

Os Paralamas do Sucesso e Humberto Gessinger, dois dos maiores ícones do rock nacional, se reuniram para fazer duas apresentações completas na mesma noite.

Humberto Gessinger, que esteve há pouco no Pepsi on Stage gravando um novo DVD, retornou ao mesmo palco com a tour "Ao Vivo pra Caramba", que compila algumas canções recém-saídas do forno, como "Pra Caramba" e "Cadê?", vários outros sucessos da sua extensa trajetória, inclusive dos Engenheiros do Hawaii, e boa parte do repertório do clássico "A Revolta dos Dândis", que comemorou 30 anos de vida no ano passado e foi a grande atração do show que está virando o home video "Desde Aquele Dia – A Revolta dos Dândis", programado para chegar em breve às lojas de todo o Brasil.

Setlist
▪ Revolta dos Dândis I
▪ Infinita Highway + Até o Fim
▪ Bora
▪ Surfando Karmas & DNA
▪ Desde Aquele Dia
▪ Sua Graça
▪ Vozes + Terra de Gigantes
▪ Cadê?
▪ O Preço + Banco
▪ Dom Quixote
▪ Saudade Zero
▪ Refrão de Bolero + Piano Bar
▪ Faz Parte + Vida Real
▪ Revolta dos Dândis II
▪ Seguir Viagem
▪ Eu Que Não Amo Você
▪ Alexandria
▪ Perfeita Simetria
▪ Pra Ser Sincero
▪ Exército Pirate *Bis*
▪ Toda Forma de Garoto *Bis*
• • •

• • •


Os Paralamas do Sucesso - Pepsi On Stage

O Pepsi on Stage recebeu, no dia 9 de junho, um encontro totalmente inédito por aqui.

Os Paralamas do Sucesso e Humberto Gessinger, dois dos maiores ícones do rock nacional, se reuniram para fazer duas apresentações completas na mesma noite.

O grupo carioca, que no ano passado lançou o álbum "Sinais do Sim" após um hiato de quase uma década, voltou à capital gaúcha com mais um show da sua nova turnê, que mistura canções recentes.

Os Paralamas sempre se caracterizaram por serem uma banda de atitude e personalidade. Não se intimidam com críticas, evitam ao máximo atitudes comerciais, respeitam os seus fãs.

Talvez essa seja a explicação e a fórmula para o sucesso do grupo.

Vida longa aos Paralamas!

Setlist
▪ Sinais do Sim
▪ Itaquáquecetuba
▪ Meu Erro
▪ Lourinha
▪ Capitão de Indústria
▪ Uns Dias
▪ A Outra Rota
▪ O Calibre
▪ Selvagem + Beco
▪ Aonde que q eu Vá
▪ Saber Amar
▪ Busca Vida
▪ Sempre Assim
▪ O Amor Não Sabe Esperar
▪ Olha a Gente Aí
▪ Lanterna Dos Afogados
▪ Cuide Bem
▪ Caleidoscópio
▪ Uma Brasileira
▪ Ska
▪ Vital e Sua Moto
▪ Alagados
▪ Bundalelê *Bis*
▪ Óculos *Bis*
• • •

• • •

sexta-feira, 8 de junho de 2018


Cólera - Signos Pub

Já irreversivelmente estabelecidos no imaginário da música independente paulistana, o Cólera continua na ativa e produzindo com toda vitalidade de uma parceria de mais de 35 anos.

Protagonistas de shows lendários e turnês históricas, que acabaram por abrir caminhos para outras bandas do punk rock nacional, o Cólera tem sobre sua assinatura verdadeiros hinos do gênero no Brasil.

Em uma formação revitalizada que conta com Pierre na bateria, Val no baixo, Fabio na guitarra e Wendel nos vocais, o Cólera mostra como é inesgotável a energia dessa máquina musical posta em movimento em meio à explosão do punk e que ainda hoje atrai fãs comovidos, entre jovens e veteranos.

Com diversas apresentações recentes que não falham em lotar qualquer espaço, o Cólera já é um patrimônio da música autoral brasileira.

Suas letras, espírito e força pertencem à banda e à sua legião de fãs, com quem sempre mantiveram uma intensa e espontânea relação de calor e inspiração.

A banda tocou no último dia 08/06/2018 no Signos Pub lançando seu último álbum "Acorde! Acorde! Acorde!" junto com as bandas gaúchas Psicopatos, I.C.H e Punkzilla.

Realização: Som de Peso
• • •

• • •


Punkzilla - Signos Pub

Banda de Punk Rock, formada em agosto de 2014 em Porto Alegre.

Com composições próprias, a banda tenta resgatar um estilo de Punk Rock que surgiu na década de 80, mas sem se prender a rótulos e sempre com a mente aberta para novas sonoridades.

Principais influências: Dead Kennedys, Black Flag, Descendents, Cólera, Replicantes, Misfits,Circle Jerks, Minor Threat, Bad Brains, Garotos Podres, etc.

A banda tocou no último dia 08/06/2018 no Signos Pub, num encontro que reuniu os também gaúchos I.C.H, Psicopatos e a lendária banda paulista Cólera.

Realização: Som de Peso
• • •

• • •


I.C.H. - Signos Pub

A I.C.H, abreviação para Os Imbecis Comandam os Homens, foi formada em 1993 e faz parte de uma geração de bandas punk surgidas no inicio dos anos 90 em Canoas.

Seu primeiro show foi realizado no dia 30/09/1995, na Casa Velha (extinta Casa de shows) em Canoas-RS.

Influenciada pelo punk oitentista, a banda tem desde o início uma proposta autoral, com letras compostas na língua portuguesa e uma sonoridade básica, crua e direta.

As letras contém críticas construtivas para um mundo melhor, protestos contra todo tipo de injustiça, opressão, violência e discriminação, além de relatos do cotidiano que retratam a vivência dos integrantes da banda.

Com quatro discos e um EP lançados; Horário Nobre (1998), Por dias Melhores (2000), Os Imbecis Comandam os Homens (2007) Antes Tarde do que Nunca (2014) e Carnaval, futebol e trago (2017) além de participações em coletâneas (2008 / 2010 / 2015 / 2016 e 2017), a ICH é uma das fundadoras do Coletivo BIL (Bandas Independentes Locais) e segue na ativa compondo, produzindo e atuando na Cena Underground.

Sua formação conta com: Wagner - vocal, Bijú - guitarra / backing, Renato - bateria / backing e Batata no baixo/ backing.

A banda tocou no último dia 08/06/2018 no Signos Pub, num encontro que reuniu os também gaúchos Punkzilla, Psicopatos e a lendária banda paulista Cólera.

Realização: Som de Peso
• • •

• • •


Psicopatos - Signos Pub

Rodrigo Chaves (vocal) Ed Da Camino (baixo) Marcelo Praga (guitarra) e Gus Saraiva (bateria) fazem um hardcore virulento motivado por amizade, diversão e filosofia.

Pretendem assim pelo menos envelhecer dignamente e preservar digna a mente.

Trabalham como patos por migalhas enquanto tocam para vítimas dos seus devaneios psicóticos.

E acreditam que de pato e louco todo mundo tem um pouco.

A banda tocou no último dia 08/06/2018 no Signos Pub, num encontro que reuniu os também gaúchos Punkzilla, I.C.H e a lendária banda paulista Cólera.

Realização: Som de Peso
• • •

• • •

sexta-feira, 1 de junho de 2018


Daniel Drexler - Theatro São Pedro

Um dos artistas ibero-americanos com maior reconhecimento no Brasil, Daniel Drexler voltou à Porto Alegre no dia 01/06 para apresentar no Theatro São Pedro o show de lançamento de seu novo disco "UNO", o sétimo disco de sua carreira, trabalho que tem a percussão como eixo central.

Em "UNO", Daniel mergulha no universo percussivo das cidades de Montevideo, Rio de Janeiro e Buenos Aires e inicia uma nova fase em seu trabalho artístico.

O artista foi acompanhado por Analía Parada Gibert e Camila Ferrari Rebollo nos vocais e Federico Wolf no violão e percussão.
• • •

• • •