Google+
Facebook
Twitter
Linkedin
Instagram
Flickr

sábado, 30 de setembro de 2017


Baby do Brasil - Auditório Araújo Vianna

A cantora Baby do Brasil apresentou, dia 30 de setembro, a turnê Baby do Brasil Experience com nova banda, grandes sucessos da carreira e muitas surpresas no repertório.

O eletrizante show "Baby do Brasil Experience" é aberto com a introdução de uma das músicas de Jimi Hendrix, demonstrando a forte presença e influência das guitarras na música da artista.


O show traz grandes sucessos da sua carreira de cantora e compositora como "Sem Pecado e Sem Juízo" (Baby e Pepeu Gomes), "Cósmica" (Baby), "Telúrica" (Baby e Jorginho Gomes), e músicas de outros grandes compositores como "Brasileirinho" (Waldir Azevedo e Pereira da Costa), "A menina dança" (Moraes e Galvão), "Menino do Rio" (Caetano Veloso), "Todo Dia Era Dia de Índio" (Jorge Ben) - as três últimas compostas exclusivamente para ela.


Além de novidades, como a versão especial que fez para "Summertime" (George Gershwin), grande sucesso na voz de Janis Joplin, "Malandro" (Jorge Aragão e Jotabê), sucesso lançado na voz de Elza Soares (uma das principais referências de Baby), "Is This Love" de Bob Marley, onde Baby fez a versão nos anos 80, "Stand by me" de John Lennon, e a bossa-nova, "Desafinado" (Tom Jobim e Newton Mendonça), grande influência na arte de Baby por um de seus grandes mestres da musica, João Gilberto.


O show é uma explosão de criatividade musical, de alegria e de muita energia de Baby num show previso para 90min mas que teve aproximadamente 3 horas de duração.

• • •

• • •


Zeca Baleiro - Festival BB Seguros

Zeca Baleiro foi a principal atração do 3º Festival BB Seguridade de Blues e Jazz que ocorreu no Parque Farroupilha (Redenção) no dia 30/09/2017.

O músico maranhense mostrou sua faceta mais blueseira. O repertório teve clássicos do blues americano consagrados por nomes como Leadbelly e Albert Collins. Também destacou compositores brasileiros como Sergio Sampaio e Celso Blues Boy, além das canções próprias Blues do Elevador e a inédita St Louis Blues.

• • •

• • •


Hermeto Pascoal - Festival BB Seguros

Hermeto Pascoal foi uma das atrações do 3º Festival BB Seguridade de Blues e Jazz que ocorreu no Parque Farroupilha (Redenção) no dia 30/09/2017.

Aos 81 anos, o multi-instrumentista alagoano segue na estrada com a energia juvenil que consagrou com seu excelente grupo em mais de 30 discos e no palco.  É um dos músicos brasileiros mais respeitados no Exterior - em 1971 participou do disco Live - Evil, de Miles Davis, que destacou o colega brasileiro como "o músico mais impressionante do mundo".

• • •

• • •


Nuno Mindelis - Festival BB Seguros

Nascido em 7 de agosto de 1957 em Cabinda, Angola, Nuno Mindelis se apaixonou pela guitarra já aos cinco anos de idade. Aos nove, já estava tocando instrumentos construídos por ele próprio.

Nessa época, já ouvia Otis Redding e sua grande banda, Booker T & the MG’s, composta por Steve Cropper, Donald "Duck" Dunn e Al Jackson. Nuno admira estes músicos até hoje, e reconhece-os como uma influência importante em seu estilo.


1975, Já no Canadá, Nuno juntou-se a um primo mais velho para formar uma banda de blues, tocando em bares locais. Um ano depois, decidiu reunir-se novamente com sua família que havia escolhido um novo país para morar: o Brasil.


1990, Ocorre o primeiro evento importante em sua carreira, quando lança seu primeiro disco solo, "Blues & Derivados", que passa a ser tocado em rádios de São Paulo, além de receber amplos elogios da crítica.


1991, Gravou seu segundo disco, "Long Distance Blues", pela gravadora Movieplay. Contou com a participação especial de Larry Mc Cray, ex-guitarrista da banda de Gary Moore, e J.J. Milteau, o gaitista mais importante da França e um dos mais importantes da Europa. Este trabalho chamou a atenção da mídia nacional, colocando Nuno como um músico de porte que passou a integrar festivais de blues ao lado de nomes como Robert Cray, Otis Clay, Ronnie Earl, Lonnie Brooks e Bo Didley.


1994, Veio o reconhecimento internacional pela revista "Guitar Player" americana, destacando Nuno numa reportagem sobre o disco "Long Distance Blues. Nela, o então editor Jas Obrecht, uma das maiores autoridades de blues do mundo, compara Nuno a Jimmy Page. Outro destaque ocorre em maio de 1998, quando Mindelis é eleito o "Melhor Guitarrista de Blues" segundo o concurso mundial de aniversário de 30 anos da mesma revista.


1995, Nuno apresentou-se em Austin, Texas, na comemoração do Vigésimo Aniversário da lendária gravadora Antone’s, abrindo para nomes como Junior Wells e Guy Forsite. No mesmo evento, tocaram ainda Clarence Gatemouth Brown e Storyville, entre outros. As manchetes de jornais como "Austin Blues", alertavam: "A Fera (beast) da América do Sul está chegando!"


Ao final de 1995, Nuno gravou "Texas Bound" (gravadora Eldorado), tendo a seu lado seus novos amigos, Chris Layton e Tommy Shannon, integrantes da Double Trouble, banda de Stevie Ray Vaughan. Com esse disco, Nuno ganha platéias do mundo todo: do Brasil, dos EUA, e da Europa, onde realizou uma série de turnês bem sucedidas, sendo seu disco licenciado no velho continente pela especializada Taxim Records / Alemanha. O disco chegou a ser o décimo segundo em vendas na Bélgica, Holanda e Luxemburgo, dividindo espaço nas prateleiras do gênero com os maiores nomes do planeta nessa área, BB King, Robert Cray, Buddy Guy e outros.


1999 / 2000 / 2003, Nuno lança "Blues On The Outside", (Trama Music) de novo com a Double Trouble, e sai em turnê de lançamento com a dupla. Mais uma vez, amplamente elogiado pela mídia nacional e internacional. A primeira faixa do disco, The grass is greener, foi a mais tocada em todas as rádios de blues e blues -rock da Internet em 2003, numa auditoria (escuta 24 horas) da "Live 365." A organização do Festival de Montreal ouviu este disco e em 2001 Nuno foi convidado a participar da edição do 25 aniversário do importantíssimo Montreal International Jazz Festival, bem como em Quebec, Ottawa e outras cidades. O convite repetiu-se em 2004, com extensão para o Montremblant Blues Festival (e novas apresentações em Quebec , Ottawa) após o lançamento do seu disco Twelve Hours, (beastmusic/Universal 2003) onde retomou o estilo agressivo, visceral e "ardido" de Texas Bound, deixado temporariamente de lado em Blues on the Outside.


As críticas positivas a Twelve Hours foram tantas que é preferível mencionar apenas uma frase, que encerrava um artigo de uma revista canadense: "Será que o novo rei do Blues é domiciliado no Brasil?" (Andy Grieg, editor Realblues Magazine).


2005/2010, Nuno gravou um projeto inteiramente dedicado ao Brasil, e que é uma guinada em sua carreira, o álbum "Outros Nunos"(beastmusic/Eldorado). Nele, Nuno registrou oficialmente pela primeira vez o seu lado poético e literário, dando mais enfoque à composição e à poesia do que à guitarra, e fez parcerias com Zélia Duncan e Rappin’ Hood, acrescentando elementos novos ao seu blues orgânico. Psicodelia, Hip Hop, Eletrônica e até Samba entraram no caldo. O disco recebeu elogios como "Um presente à canção brasileira" (Revista Cult), "Uma surpresa em larga escala",(Carta Capital) ,"Um dos discos mais saborosos do ano " (Estado de São Paulo) e entrou na lista de melhores do ano do crítico Pedro Alexandre Sanches.


Em 2010 grava Free Blues, uma tentativa de oxigenar o gênero aparentemente estagnado pelas mesmas fórmulas levadas à exaustão, na sua opinião. Nele flerta com elementos eletrônicos e gêneros contemporâneos se fundem com os clássicos do blues. O disco recebe críticas bastante positivas,Carol Borrington, da Blues Matters Magazine/Inglaterra escreve: "Neste disco você vai ouvir umas das melhores guitarras da atualidade"


2013, Grava novo disco com produção e participação de Duke Robillard e sua banda, e passa a ser contratado da própria gravadora de Duke Robillard, Duchess Blue-Shinning Stone Group, cujo sócio-proprietário é o blues expert e fundador da Radio Blues International, que transmite e tem ouvintes cadastrados em mais de 120 países.


Nuno é considerado pela crítica e fãs como o principal guitarrista de blues do país. Seus discos são tocados em rádios, bem como na televisão. Os fãs de Eric Clapton o descrevem de acordo com um muro pichado que dizia "Clapton is God". No Brasil, o muro diz: "Mindelis – Brazil’s Guitar God!"


Em 2017 se apresentou no 3º Festival BB Seguridade de Blues e Jazz que ocorreu no Parque Farroupilha - Redenção, Porto Alegre, em 30/09/2017.


Fonte: http://nunomindelis.com.br

• • •

• • •

domingo, 24 de setembro de 2017


Armandinho - Festival Rock Gaúcho - Edição 2017

Em 2002, Armando Antonio Silveira da Silveira, deu início a uma carreira de sucesso ao lançar seu primeiro álbum, resultando em um disco de ouro que ultrapassou 100 mil cópias.

Armandinho, nasceu em Porto Alegre, nos anos 70. Com base e inspiração na música brasileira, o músico faz uma mistura do Reggae ao Rock, atingindo assim, um público diversificado.

Em 2004, o álbum "Casinha" trouxe o grande hit "Desenho de Deus", uma das faixas mais executadas nas rádios de todo o país e responsável por tornar Armandinho, um dos maiores nomes do cenário do reggae brasileiro.

Nos anos seguintes, o cantor lançou mais três álbuns (Semente, Armandinho - Vol. 5, Sol Loiro) com vários hits nacionais e dois DVD's ao vivo, entre eles, "Armandinho ao vivo em Buenos Aires", com todos os ingressos vendidos. O mesmo fenômeno se repetiu no Peru, Portugal e Uruguai.

Já com total controle de sua carreira, o artista criou seu próprio selo e editora, que agora administra a carreira e suas obras, a Alba Music. Diante dessa trajetória, o sucesso internacional veio em seguida com shows pelos EUA, Peru, Argentina, Uruguai, Paraguai e Portugal.

Durante 2015, Armandinho realizou dezenas de shows pelo Brasil com a turnê do álbum "Sol Loiro" e, após uma pequena pausa, retornou, em 2016, com novas composições, entre elas, dois hits: "Eu sou do Mar", com a participação do cantor Vitor Isensee (ex-Forfun) e "Menina do Verão", um samba rock em parceria com o cantor Bebeto.

O objetivo desde o início da carreira até os dias atuais é sempre espalhar poesia, consciência e sabedoria! Acreditando e colocando em prática sempre o bem!

A banda atualmente é formada por:

Armandinho: Voz
João Coiote: Voz e Violão
Gordo Lopes: Percussão
Lucio Dorfman: Teclados
Pedro Porto: Baixo
Vini Bondan: Bateria
Luciano Granja: Guitarra
Renato Batista: Trompete

• • •

• • •


Jéf - Festival Rock Gaúcho - Edição 2017

O gaúcho Jéf nunca fez música pra ouvir, Jéf faz música pra sentir.

Música pra ouvir domingo de manhã com Sol invadindo a janela enquanto sente o vento gelado de outono bater no rosto e o cheiro de café recém passado pela casa.


Desde "Leve", seu álbum de estreia em 2014, Jéf fala sobre amor de forma genuína, com a naturalidade ímpar de quem não saberia falar de outra coisa, mas passa longe de soar ingênuo.


Tem a clareza de quem sabe que amor é imperfeito, é difícil, muitas vezes findo, mas sempre vale a pena. Jéf é ferida aberta, é sentimento cru, é coragem pura em mostrar-se vulnerável.


Em 2015, após vencer o reality show "Breakout Brasil" do Canal Sony, seu segundo álbum "Interior" foi lançado pela Sony Music e divulgado em todo Brasil, com seu clipe de estreia "Rema e Acredita" sendo lançado no canal Multishow. 


No ano seguinte, Jéf transitou por palcos de todo Brasil, como Abril pro Rock (Recife), Prata da Casa (Sesc Pompéia – São Paulo), além de shows em todo território nacional, ainda representou o Brasil no SXSW em Austin, Texas.


Além dos palcos, o álbum ganhou destaque em vários sites de música e teve várias faixas executadas em rádios pelo Brasil e Argentina.


No portal "Brasileiríssimos" seu single "O Melhor de Nós" gravado em parceria com O Amor Existe, alcançou mais de 1,5 milhões de visualizações.


Em 2017 Jéf lançou seu EP "Feito Amor", uma prévia do próximo disco que está sendo produzido para o final do ano e tem seguido seus shows pelo Brasil, divulgando seu trabalho.


Jéf lançou a poucos dias uma campanha no Catarse para o financiamento de seu próximo disco (https://www.catarse.me/jef).

• • •

• • •


Nenhum de Nós - Festival Rock Gaúcho - Edição 2017

Em 1987, o disco estreia trouxe o primeiro sucesso: "Camila Camila". Um ano depois a banda emplacou outro hit, "Astronauta de Mármore" (versão para Starman, de David Bowie), faixa do segudno disco.

Dois álbuns viriam ainda, em 1990 e 1992 (Extraño e Nenhum de Nós, respectivamente) pela gravadora BMG/Ariola. Estes quatro discos foram resumidos ao vivo através do primeiro álbum acústico de um grupo brasileiro gravado em teatro, "Acústico ao Vivo no Theatro São Pedro", lançado em 1994. 


Em 1996 com "Mundo Diablo" e 1998 com "Paz e Amor" o Nenhum preparou terreno para "Histórias Reais Seres Imaginários" lançado em 2001. Desta safra de três discos em cinco anos vieram "Vou Deixar Que Você Se Vá", "Paz e Amor", "Da Janela", "Você Vai Lembrar de Mim", "Amanhã ou Depois" e "Eu Não Entendo". 


A segunda etapa da carreira da banda (de 1996 a 2002) ressurge com outro álbum desplugado ao vivo, "Acústico Ao Vivo 2", o primeiro DVD da banda. 


Em 2005 lançaram "Pequeno Universo" e outra safra de canções autorais, como "Dança do Tempo", "Cada Lugar", "Feedback" e "Igual a Você".


"Nenhum De Nós a Céu Aberto" é um registro ao vivo (CD e DVD) quando o grupo comemorou os 20 anos de carreira num show gravado ao ar livre. Lançado em 2007, "A Céu Aberto" teve como faixa de trabalho a canção "Camila Camila", um dos maiores hits do final dos anos 80.


Em 2010 a banda gravou seu 14º álbum, "Contos de Água e Fogo", que chegou às lojas em abril de 2011. As faixas "Pequena" e "Último Beijo" foram os singles deste novo repertório autoral. 


Em outubro de 2016 o Nenhum de Nós completou 30 anos de carreira. Com a consistente marca de mais de 2.000 shows, 16 discos e 03 DVD’s lançados, a banda já recebeu inúmeros prêmios, reconhecimento de público e crítica, e possui uma imensa legião de fãs no Brasil e na América Latina. Prosseguindo a sua tour atual que divulga o disco "Sempre é Hoje", lançado em julho de 2015, completou mais de 70 shows pelo país em 2016.


Em novembro de 2016, o grupo fez a estréia nacional do show "Acústico 1 + 2 = 30", uma nova montagem desplugada que reuniu, em versões com arranjos originais, grande parte do repertório dos dois discos acústicos ao vivo da banda. "Acústico Ao Vivo no Theatro São Pedro" (1994) e o DVD "Acústico ao Vivo 2" (2003), integram um repertório que foi complementado por vários hits da fase mais recente do grupo. Em dezembro o show cumpriu temporada de sucesso no Theatro São Pedro em Porto Alegre, antes de ser apresentado em outras cidades do país.

• • •

• • •


Two Step Flow - Festival Rock Gaúcho - Edição 2017

Há algum tempo atrás, todos diriam que uma banda de rock sem guitarra, seria coisa de maluco, impossível dar certo. Até que veio o Royal Blood e mostrou que: não só funciona,  mas pode ficar muito bom.

A onda também chegou aqui no Brasil, mais precisamente, em Caxias do Sul/RS, onde acaba de nasceu o Two Step Flow, que é formado por Wood Lusa e Diego De Toni.


Além da nítida influência da famosa dupla de Brighton, o som dos caras também traz referências de bandas como: Rage Against the Machine, Rush, Raimundos, Korn, System of a Down e Red Hot Chilli Peppers.


O resultado de todas essas influências, é um rock energético e vibrante. As letras (em inglês), transparecem o inconformismo com o caos político e social no Brasil.


A banda está finalizando seu primeiro EP. "We´re Going Down" foi mixado e masterizado no "The Dark Lab Studio", em Seattle. A primeira apresentação do duo foi abrindo um show do Ego Kill Talent e eles já têm uma mini-turnê agendada pela Argentina, no segundo semestre.

• • •

• • •


Cachorro Grande - Festival Rock Gaúcho - Edição 2017

A banda Cachorro Grande, uma das mais icônicas do rock nacional, está em tour pelo Brasil com seu novo show, baseado no repertório do primeiro álbum ao vivo, que será lançado em Outubro de 2017. 

O disco "Cachorro Grande Ao Vivo" reúne os principais hits do grupo ao longo dos seus 18 anos de carreira, e foi gravado durante dois shows em São Paulo, no Centro Cultural Rio Verde, com participação especial de Samuel Rosa, do Skank. Sucessos como "Dia Perfeito", "Você não sabe o que perdeu", "Desentoa", "Sinceramente" e "Que Loucura" fazem parte do repertório. 


A Cachorro Grande foi formada em 1999, em Porto Alegre, e é atualmente composta por Beto Bruno (vocal), Marcelo Gross (guitarra), Gabriel Azambuja (bateria), Pedro Pelotas (teclados) e Rodolfo Krieger (baixo).


De lá pra cá, os gaúchos se tornaram uma referência da música nacional graças às apresentações explosivas em palcos do Brasil afora, mérito reconhecido com o prêmio de melhor show entregue à Cachorro na cerimônia do VMB da MTV, em 2007. 


Calçado em influências que vão de Mutantes a Beatles, Rolling Stones e The Who, o som da banda transita pelo rock clássico, britpop e elementos eletrônicos. O grupo já se apresentou com grandes nomes do rock nacional, como Skank e Marcelo D2, e abriu shows de Oasis a Rolling Stones.

• • •

• • •


Priscilla Pondera - Festival Rock Gaúcho - Edição 2017

Seria o Rock uma estrada para o inferno ou são as escadas para o paraíso? Priscilla Pondera resolveu encarar essa questão de perto. O rock é para ser vivido, visceralmente vivido. É uma música e um estado de alerta e rebeldia.

Já são treze anos de estrada, fazendo um show com suas músicas e releituras de grandes ícones do Pop Rock, o seu primeiro CD foi lançado no ano de 2016, além de três vídeo clipes de trabalho, das músicas, "Você Também Vai Aprender", "Chove Lá Fora" e "Eu Já Vendi Minha Alma" que já estão tocando nas rádios do RS.


Priscilla Pondera foi a vencedora do Festival da Música de Porto Alegre em Dezembro de 2015, onde ganhou também um prêmio de melhor interprete do festival.


E não foram poucas as apresentações com grande público. Nos memoráveis, guardam na sua história, a abertura para o show do Matanza, em Dezembro de 2008, na cidade de Imbé/RS. Além da participação exitosa em um festival, onde participaram centenas de bandas de todo o Brasil, numa seleção feita por jurados (jornalistas e músicos) e que classificou a banda em primeiro lugar, conquistando o direito de tocar no palco principal do Festival Rock Feminino 2010 de Rio Claro/SP.

• • •

• • •


Rosa Tattooada - Festival Rock Gaúcho - Edição 2017

Formada em 1988, a Rosa Tattooada segue na estrada fazendo seu Hard Rock'n'Roll.

Com 06 albuns e 02 Dvds lançados, a banda já tocou em centenas de cidades do país e teve a oportunidade de abrir shows do Guns n Roses, Alice Cooper, Deep Purple e Kiss!


Rosa Tattooada é:

Jacques Maciel - Vocal e guitarra
Valdi Dalla Rosa - Baixo
Dalis Trugillo - Bateria
• • •

• • •


Calibre - Festival Rock Gaúcho - Edição 2017

A Banda Calibre foi formada no ano de 2006 na cidade de Porto Alegre e desde então vem alcançando dia após dia, maior visibilidade no cenário musical do país.

Com melodias fortes, guitarras viscerais, belas harmonias, letras que tratam do cotidiano e pensamentos de seus integrantes, uma pegada rock com forte assinatura, a Calibre já é referência de boa música.


Seu primeiro EP lançou a música Dois Corpos para todo país, através do videoclipe produzido pela Colateral Filmes e fez com que a banda participasse do CD Coletânea Bandas Gaúchas como carro chefe do projeto, produzido pelo selo Antídoto/ACIT, um dos mais expressivos do sul do país.


"O Jogo" disco produzido por Ray-Z (que já trabalhou com Nenhum de Nós, Acústicos & Valvulados, Identidade, Tequila Baby, Cartolas, entre outros), foi gravado no Estúdio Soma e quem assina a master é Thiago Becker.

• • •

• • •


Doris Encrenqueira - Festival Rock Gaúcho - Edição 2017

Uma banda de Rock n’Roll. Sem dó e sem frescura! 

A banda é recente, começou em 2014, mas o resultado desse encontro entre quatro amigos foi explosivo. Dessa química nasceu um Rock n’Roll forte, muito bem executado e com uma energia contagiante.


Logo que surgiu, a Doris Encrenqueira já chamou a atenção da cena de Porto Alegre/RS, sua cidade natal, com apresentações marcantes e muita repercussão nas Redes Sociais, além do festejado EP de estreia em 2015.


Em 2016, a Doris produziu seu primeiro álbum e de cara já lançou os singles de Acabe Bem e Cai Fora dando a dica do petardo que o álbum prometia.


Já em 2017, a banda lançou o vídeo clipe de "Fazer o quê?(Eu Gosto)" que em menos de dois dias atingiu a marca de 10 mil visualizações. E a expectativa gerada pelo lançamento de Doris Encrenqueira se confirmou, o álbum foi muito bem recebido pela crítica e pelo seu público que só vem aumentando diariamente.


A Doris Encrenqueira é formada por Eduardo Hollywood (baixo), Pedro Lipatin (guitarra e vocal), Eduardo Schuler (bateria) e Henrique Cabreira (guitarra).

• • •

• • •


Théo Dorneles - Festival Rock Gaúcho - Edição 2017

Théo Dorneles é um jovem músico natural de Santa Maria que começou a sua jornada aos 13 anos fazendo participações em diversos shows como vocalista e guitarrista pelo sul do Brasil.

Logo em seguida escolheu seu caminho e abusa de sua voz como instrumento principal tendo como influência bandas como Extreme, Alice in Chains, Queen e cantores como Frank Sinatra, Chris Cornell e David Bowie.


Agora com 20 anos, começa a lançar seu trabalho autoral com composições em inglês e português.

• • •

• • •


Grandfúria - Festival Rock Gaúcho - Edição 2017

Grandfúria é uma banda de música autoral de Caxias do Sul que une influências diversas como o rock alternativo, a música nativa rio-grandense, o pop clássico e a música ambiente.

O grupo utiliza a mistura de instrumentos acústicos (como bombo leguero, percussão, violão e acordeon) e elétricos (guitarra, contrabaixo e sintetizadores), com a proposta de realizar uma fusão de estilos com identidade característica.


O grupo já realizou diversas apresentações, já tendo tocado com nomes como Esteban Tavares, Tonho Crocco, Scalene e Fresno.


Igualmente, o conjunto já se apresentou em festivais como o Grito Rock e Festival Brasileiro de Música de Rua e mais recentemente no Festival Rock Gaúcho - edição Independência'17.


O show da Grandfúria conta com dois formatos (acústico e elétrico) e preza pela energia, profundidade e interatividade com o público.


A banda é composta por:


Maurício Pezzi: Teclado/Programações/Backing Vocals

Diego Viecelli: Acordeon/Violão
Bruno Pinheiro Machado: Guitarra/Backing Vocals
Maurício Gomes: Bateria
Vinícius De Lima: Vocais/Violão/Guitarra
Tiago Perini: Baixo/Backing Vocals
• • •

• • •

sábado, 23 de setembro de 2017


Pouca Vogal - Festival Rock Gaúcho - Edição 2017

Formado em 2008, o Pouca Vogal foi um projeto paralelo criado pelos cantores Duca Leindecker (líder e guitarrista da banda Cidadão Quem) e Humberto Gessinger (líder do grupo Engenheiros do Hawaii).

A dupla gravou oito canções em arranjos eletro-acústicos, que foram lançados pela internet, na própria página do grupo.


Posteriormente à gravação das mesmas, a dupla fez vários shows pelo país. Um dos shows, gravado em Porto Alegre no início de 2009, foi lançado como DVD. 


Após 5 anos em hiato, o projeto voltou ao palco para uma apresentação única, acontececeu no dia 23/09, no Auditório Araújo Vianna, durante o Festival Rock Gaúcho - Edição Independência'17.

• • •

• • •


Akeen Music - Festival Rock Gaúcho - Edição 2017

Akeem Music é liderada pelo artista Akeem Delanhesi, músico portoalegrense com passagens por diversas bandas da cena local e que já excursionou com nomes como Cartolas e Tabascos, essa segunda, que o levou até o Canadá para participar do importante festival Canadian Music Week, ao lado de bandas que vão de Tegan e Sara e Eagles of Death Metal.

Com sua experiência como músico, compositor e produtor, ele reuniu um time de grandes instrumentistas para gravar as primeiras canções, uma delas "Cyber Love" foi masterizada pelo americano Darwin Merwan Smith, frontman da banda Darwin Deez.


Akeem e sua banda fizeram em abril 2017 uma turnê pela Califórnia, onde tocaram em oito lugares referências no estado. Entre eles Viper Room e o tradicional Whisky a Go Go.


A banda, que reúne nomes conhecidos da cena indie gaúcha, tem, além de Akeem Delanhesi, a presença do guitarrista Lorenzo Flach (Ian Ramil, Erick Endres, Apanhador Só), do baixista Lucas Juswiak (Bidê ou Balde, império da lã), o tecladista Gabriel Gottardo (fire department club) e do baterista Will. 


O grupo prepara o lançamento do primeiro disco para o fim de setembro e contara com 8 faixas masterizadas pelo norte americano Darwin Deez.

• • •

• • •


Papas da Língua - Festival Rock Gaúcho - Edição 2017

Os Papas da Língua estão na turnê do DVD 20 ANOS de carreira, que teve participações de Gabriel, o Pensador e Alexandre Carlo do Natiruts, e segue na estrada com shows (voltaram em setembro de uma turnê por Portugal onde lançaram o DVD 20 ANOS por lá em TV, rádios e jornais, junto com show no Porto e nos Açores e também show em Madrid), e preparam repertório do novo álbum de inéditas.

A banda já se apresentou em 9 países: EUA turnê em 4 cidades, Portugal 10x, França 5x, Argentina 5x, Áustria, Espanha, Angola, Uruguai e Paraguai. São mais de 30 shows fora do Brasil.


Tocaram no Festival de Verão de Salvador BA, Festival de Inverno de Vitoria da Conquista BA, Triângulo Music em Uberlândia MG, Festival de Alegre no ES, 12 shows nos Planeta Atlântida no RS e SC, alguns com transmissão na integra e ao vivo pelo Multishow.


Trilhas de novelas como Páginas da Vida em 2006, Viver a Vida em 2010, Cara e Coroa em 1995, várias músicas em Malhação, Balacobaco na Record em 2013, músicas nas trilhas de filmes como Até que a Sorte nos Separe II e Houve uma vez Dois Verões.


São 8 álbuns lançados desde 1995, 5 cds e 3 DVDs lançados pela Sony, Universal, EMI e independente.


A página da banda no Facebook, Papas da Língua, tem em torno de 300.000 curtidas.


As várias postagens relativas a banda somam mais de 90 milhões de views no You Tube.


Serginho Moah: Voz e Violão

Leo H – Guitarra e Violão
Zé Natalio - Baixo
Fernando Pezão – Bateria
Cau Netto – Teclados
• • •


• • •


Lara Rossato - Festival Rock Gaúcho - Edição 2017

Fazer carreira na música era uma realidade distante para a menina criada em uma área rural. Ainda assim, Lara Rossato subiu ao palco pela primeira vez aos 14 anos. E decidiu que ali seria o seu lugar. 

Vinda de uma família que vive no interior de Dom Pedrito, seus primeiros anos escolares foram em uma escola na fronteira com o Uruguay, perto da casa de sua mãe, onde ela ouvia no rádio as canções que tocavam naquele pais. Quando se mudou para a área urbana de Dom Pedrito, fez amigos ligados à música e subiu ao palco a convite deles para cantar algumas canções.


Depois de se apresentar em diversos lugares em sua cidade natal e região, Lara mudou-se para Pelotas em 2005 para dar continuidade à sua carreira como cantora e compositora, participando de várias bandas e lançando seu primeiro disco demo intitulado "Doce", um disco com influências mais roqueiras, com todas as letras e músicas de sua autoria. Ela comenta que esse disco foi feito com poucos recursos já que na época também trabalhava e cursava Biologia na universidade. 


Em 2012, mudou-se para Porto Alegre sem conhecer ninguém na capital, mas disposta a investir ainda mais na carreira musical. Enquanto escrevia para seu segundo disco, entrou para o coletivo de compositores ESCUTA - O SOM DO COMPOSITOR (um movimento de artistas que fomentava a cena autoral da cidade). Nesse ano, Lara fez seus primeiros shows na cidade enquanto trabalhava compondo e gravando para produtoras de áudio.


Em setembro de 2014 "Mesa para Dois" foi lançado na web, com uma sonoridade pop e arranjos orgânicos. Produzido por Guilherme Almeida em São Paulo, o disco gerou ótimas críticas na imprensa, mostrando não mais aquela menina do primeiro álbum "Doce" e sim uma mulher com suas metas bem definidas.


"...O álbum mostra uma cantora e compositora de personalidade forte, com letras bem construídas, quase todas de temática romântica. Uma das revelações do pop gaúcho..." – Juarez Fonseca, colunista do jornal Zero Hora.


O disco chegou carregado de letras ligadas à relacionamentos e experiências que viveu. Em entrevistas ela deixa claro que nunca escreveria sobre nada que não pudesse sentir e explica o nome do disco sendo uma conversa íntima e sincera entre duas pessoas. Sua voz também teve um grande destaque. 


"...Uma linda e multifacetada voz, que pode sussurrar e ser potente com a mesma consistência, sem falar da capacidade de compor coisas simples e belas que soam quase despretensiosas e por isso mesmo tem personalidade e beleza..." - Fabrício Simões, fotógrafo - Velvet Studio.


"...Mesa para Dois valoriza a amplitude da voz de Lara, sem deixar que isso se traduza em mera demonstração de técnica vocal, e capricha nos arranjos. São canções com aquela vocação para serem repetidas sem cansar o ouvinte, pelo contrário, tendem a viciá-lo mais e mais na audição, encantando da faxineira ao gerente da empresa. Música pop feita por quem ouviu muito o estilo, e se dedicou a aprender a fazê-lo..." – Leo Vinhas, jornalista e escritor no blog Scream and Yell.


O disco "Mesa para Dois" ganhou menção honrosa pelo site Embrulhador no Prêmio "Melhores da Música Brasileira" em 2015 e em outubro do mesmo ano Lara foi escolhida para representar o Brasil no segundo maior festival da América Latina: o Festival Internacional de la canción de Punta del Este, no Uruguay. Na volta para o Brasil, Lara foi convidada para fazer parte do selo Loop Discos, após Edu Santos (produtor e sócio fundador do selo) assistir um vídeo seu na internet, interpretando "Julho de 2013", single do seu novo disco.


Em fevereiro de 2016, ela tocou com sua banda no Bar Opinião em Porto Alegre junto com colegas do selo Loop Discos. Após esse show Lara recebeu vários convites, sendo um deles para tocar no Sunset Beira Rio antes do show da banda Rolling Stones. Ainda nesse mesmo ano Lara foi destaque no conceituado caderno "Donna" do jornal Zero Hora, sendo indicada como uma das representantes das novas vozes do Rio Grande do sul junto com outras quatro cantoras. 


Como compositora, Lara Rossato se destaca assinando músicas que fez para vídeos promocionais de grandes marcas nacionais.

• • •

• • •


Nei Van Soria - Festival Rock Gaúcho - Edição 2017

Nei Van Soria sempre foi um artista inquieto, fundador de duas bandas seminais do Rock Gaúcho nos anos 80, TNT e Os Cascavelletes.

No início dos anos 90, seguiu carreira solo com um trabalho consistente e desde então, gravou os discos Avalon, Jardim Inglês, Cidade Grande, Só [ao vivo], O dia + Feliz, Mundo Perfeito (Cd Duplo), Um Cara Comum.


Realizou inúmeras turnês, participou de festivais, fez shows individuais pelo Brasil afora e lançou em 2009 o DVD Nei Van Soria 40 Anos - Ao vivo no Ocidente. Uma referência à idade e ao local onde tudo começou: o Teatro Bar Ocidente. Este trabalho sintetiza a carreira de um artista inovador, que busca incessantemente a qualidade.


No ano de 2015, lançou o CD RockLuv e agora prepara o lançamento de mais três discos simultâneos: Neblina (acústico), que já tem três músicas clipadas e lançadas na rede; Duetos, CD de parcerias, com grandes nomes do Rock Gaúcho e nacional, como Humberto Gessinger, Armandinho, Papas da Lingua, Duka Leindecker, Rosa Tattooada,etc. e o nono disco de inéditas.


Para comemorar esse grande momento e os 30 Anos de Rock e Poesia, Nei, preparou um show completo, com todos os sucessos da carreira: TNT, Os Cascavelletes, os sucessos da careira solo e novidades de sua produção atual!


Nei Van Soria subiu ao palco do Auditório Araújo Vianna no dia 23/09, ao lado de Juliano Pereira (baixo) e Leandro Schirmer (bateria), Diego Dias (Piano e Acordeon), Ana Karina (vocal), para uma noite inesquecível no Festival Rock Gaúcho - Edição Independência'17.

• • •

• • •


Le Batilli - Festival Rock Gaúcho - Edição 2017

Criado na Restinga (bairro de enorme efervescência cultural), zona sul de Porto Alegre, Le Batilli possui diversas referências musicais.

Envolvido com música desde os 13 anos, Le Batilli recentemente lança seu primeiro disco com 13 composições autorais e de forma totalmente independente.

Nas palavras do artista, sobre seu disco "Retalhos"
"... Eu comecei a gravar esse disco em 2014 e acabei agora, em 2017. Nesse meio tempo passei por 4 cirurgias (três na coluna), muitas fases criativas e relacionamentos.
As músicas soam diferentes uma da outra, remetem a lembranças e sentimentos diferentes, por que foram criadas em vários momentos da minha vida; todos importantes de alguma forma.
Não foi planejado, não teve pré gravação, as mixagens são distintas. Chamo de transbordar. Foi o impulso de por pra fora e dividir isso com quem quiser ouvir também.
São vários registros de partes de mim. O disco se chama Retalhos porque eu sou em retalhos..."
Le Batilli conta com a parceria de grandes amigos como banda de apoio: 

Gil Guedes: guitarra
Paulo Guimarães: baixo
André Luiz Reche: teclado
Rodrigo Lemos: bateria
• • •

• • •


Vera Loca - Festival Rock Gaúcho - Edição 2017

A Vera Loca surgiu em Porto Alegre em 2002, quando gravou seu primeiro álbum (Meu Toca Discos se Matou). A banda formada por Fabrício Beck (vocal e guitarra), Hernán González (guitarra), Filipe "Mumu" Bortholuzzi (contrabaixo e vocal), Luigi Viera (bateria) e Diego Dias (acordeón, teclados e vocal) construiu uma das mais sólidas carreiras de um grupo de rock no sul do Brasil.

Em 2005, lançaram "Distúrbios do Amor e Rock'n’roll" e em 2008 "Vera Loca III". Com estes discos vieram vários sucessos que foram responsáveis pela formação do grande público que o grupo tem na região sul. 


Em 2011 a banda lançou seu quarto álbum de estúdio, "Parece Que Foi Ontem", desta vez com a faixa "Cuidado Ana" se transformando em sucesso.


Em 2012 a banda ingressou no cast da produtora Lado Inverso e gravou ao vivo seu primeiro DVD, num show histórico que reuniu o que de melhor produziram em seus dez anos de carreira.


O primeiro single do DVD "Ao Vivo" foi lançado em 2013 e logo obteve ótima aceitação nas rádios e visualizações no YouTube.


Em 2014 a agenda da banda seguiu concorrida e em maio eles gravaram um show "Acústico" no Theatro São Pedro, em Porto Alegre.


Em 2015 o grupo fez seu primeiro show no Uruguai depois de já ter excursionado pela Argentina em 2011, promovendo um intercâmbio artístico, trocando informações e compartilhando músicas e palco com outras bandas latinas.


Em junho de 2017 a Vera Loca lançou no Brasil seu 7º disco de carreira, somente com músicas inéditas e imediatamente iniciou nova tour, que já passou pelas principais capitais do país como São Paulo, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Curitiba e Porto Alegre.

• • •

• • •


Los Marias - Festival Rock Gaúcho - Edição 2017

Quatro amigos, uma orquestra, uma ajuda do acaso e uma vontade em comum: trabalhar com música.

Nascida em Passo Fundo/RS, em 2014, a banda Los Marias surgiu da parceria dos amigos Ihago Jury (guitarra) e Sérgio Junior (baixo), colegas de orquestra, que resolveram montar uma banda e encontraram em Milton Roque (vocais) e Eliéser Lemes (bateria) o mesmo desejo.


Com influência dos Beatles, da Tropicália, da música negra americana, da MPB e do Country, o grupo tem como gênero principal o Rock Alternativo e no palco apresenta um misto de covers e músicas autorais. 


A vontade dos garotos – os quatro estudantes da faculdade de música - faz com que a cada dia a Los Marias chegue mais perto de conquistar seu espaço no cenário do rock gaúcho e nacional e, mesmo sendo uma banda nova, já tem no currículo um histórico de participações em festivais e eventos em Passo Fundo e na região.


Foi uma das bandas escolhidas pelo público para participar do Break Avesso e também do Intervalo Atlântida – eventos que acontecem uma vez por mês e levam informação e música para as escolas passo-fundenses - e que tornou a banda conhecida oficialmente.


Em junho, o grupo deu um importante passo em sua trajetória lançando seu primeiro single, "Polegar Solitário", pelo 180 Selo Fonográfico.


A música, gravada entre agosto e setembro de 2014 no Estúdio Caixa Preta e disponível em formato digital, já ganhou, inclusive um clipe, o primeiro da banda, produzido pela Film Journé, ganhador de dois prêmios no certame estadual na 3ª edição do Festival CINESERRA (Festival Audiovisual da Serra Gaúcha).

• • •

• • •


Pedra de Roseta - Festival Rock Gaúcho - Edição 2017

A Pedra de Roseta é uma banda gaúcha, formada no final de 2014. Tem como principal característica de suas composições, uma madura mescla de elementos utilizados no rock internacional contemporâneo, aliados à uma sonoridade vintage, que remete ao rock dos anos 70.

Essa mistura, proposital, confere uma assinatura ao som da Pedra de Roseta. A ênfase nas levadas, se utilizando muitas vezes de compassos alternados, somados a arranjos de guitarras que utilizam os efeitos a favor da composição, contrastam com o vocal "doce" de Léo Trevisol, formando o "DNA" do som da banda.


Há uma grande preocupação com o conteúdo das letras, que versam sobre as características psicológicas da sociedade atual e se originam normalmente de vivências dos integrantes da própria banda.


A Pedra de Roseta é composta por:

Léo Trevisol: Voz
Pablo Klein: Guitarra
Rudi Saltiel: Guitarra
Davi Soares: Baixo
Gustavo Neumann: Bateria
• • •

• • •


Fantomaticos - Festival Rock Gaúcho - Edição 2017

Fantomaticos é uma banda de Porto Alegre existente desde 1999. Com dois álbuns, um single e cinco clipes lançados, já tocou em diversas cidades do Brasil, participou de festivais e em 2015 fez seu primeiro show internacional, no Uruguai.

Surgida como uma banda de amigos, logo se voltou à busca de uma expressão artística própria e ganhou notoriedade na cena alternativa de rock autoral dos anos 2000.


Resultado deste período, o primeiro disco, "No Bosque" (2008), revela uma grande carga de experimentalismo e originalidade na composição e arranjos das canções. Seu lançamento teve repercussão nacional na mídia especializada e levou o clipe da canção "Gin" à programação da MTV.


O segundo disco, "Dispersão" (2013), apresenta a formação definitiva do grupo - cinco músicos compositores, arranjadores e cantores - e revela o amadurecimento artístico-musical na construção de um projeto conceitual que busca criar atmosferas e paisagens sonoras mais introspectivas e consistentes.


Sobre o trabalho, o músico Frank Jorge, ícone do rock nacional, disse: "(…) é bom escutar uma voz que busca na música uma forma de expressão tendo a noção do quanto é nobre esta possibilidade. (…) A identidade/sonoridade da banda já conta com impressões digitais próprias. A banda tem o SEU som!".


Deste álbum foram feitos quatro clipes que integram a programação de canais como MTV, Multishow e Bis, Box Brasil, com destaque para a música "Ao Longe". Suas canções passaram pela programação da Itapema FM, Unisinos FM, Novos Horizontes, Mínima FM entre outras e esse repertório foi apresentado ao vivo na rádio Ipanema FM.


A canção "Recorriendo", foi remixada pelo artista inglês Midi Error e lançada na rádio BBC Shropshire (Inglaterra). O disco foi destaque na mídia especializada nacional e internacional, como os sites Unsigned & Independent (Irlanda) e Social Radio (EUA), onde foi a primeira banda latino-americana de capa.


A banda já tocou em cidades como São Paulo (Fun House e SESC Vila Mariana), Montevideo (Bluzz Live), Curitiba (Motorrad), Florianópolis, além dos principais palcos de Porto Alegre e interior do RS. Participou de festivais como o Psicodália (SC, 2007/2008), Tinidos (PR, 2009) e Sofar Sounds (RS, 2014).


Atualmente segue fazendo shows enquanto trabalha no seu terceiro disco, que propõe músicas mais diretas, voltadas sobretudo para a execução ao vivo. Deste, foi lançado no segundo semestre de 2014 o single "Veja Bem a Sua Volta", com duas músicas que ganharam espaço na programação das rádios.


Em Junho 2015 lançaram o segundo single deste trabalho, "Keep Calm", também com duas músicas, que apresentam uma fase mais psicodélica e experimental. O lado A deste trabalho já tem vídeo, todo filmado com drone, bem no clima de serenidade da música. É também uma homenagem a Porto Alegre, que tem alguns de seus pontos retratados em ângulos privilegiados.

• • •

• • •


Poetas e Boêmios - Festival Rock Gaúcho - Edição 2017

"Poetas e Boêmios" é uma banda gaúcha, radicada na cidade de Vacaria, Rio Grande do Sul e tem como integrantes, Cassiano Paim, Claudio Varaschin, Éderson Gerlach, Giuliano Hoffmann, Gleidson Dondoni e Felipe Camello.

A trajetória da banda começou ao final dos anos noventa, quando Cassiano, Claudio Rafael e Edinho se uniram para formar a "Jady Ohana".

Na época, Samir Mota, Leandro Borba e Eduardo Telles fizeram parte do grupo, compondo, assim, a sua primeira formação.

O primeiro CD demo produzido por eles, intitulado Poetas e Boêmios, possuía seis composições próprias, sendo que três delas foram premiadas em festivais de música popular brasileira e deram oportunidade para uma intensa jornada de apresentações em bares, clubes e eventos da região.

O seu segundo CD autoral, intitulado “Na Sua Casa”, com produção musical de Duca Leindecker e produção gráfica de Marcos Verza, novamente obteve uma grande aceitação do público e da mídia, levando a banda a ter seu trabalho ainda mais reconhecido e ter suas músicas executadas em grandes emissoras, começando, assim, a sua participação em programas de rádio e televisão, como a Rádio Ipanema, Rádio Atlântida, TV Bandeirantes, TV Globo-Jornal Hoje, o Bom Dia Rio Grande, Jornal do Almoço-RBSTV, UCS TV, TV UPF, Canal Futura e Papo Clipe-TVCOM, além de apresentações e shows em grandes espaços culturais como o Theatro São Pedro e Teatro do Sesc.

O êxito e a boa relação do grupo contribuíram para que o vocalista, Cassiano Paim, viesse a participar do programa "Fama", da Rede Globo de Televisão.

Com o afastamento de Cassiano, devido ao período de permanência no programa, Giuliano Hoffmann, o "Espigão", entrou para o grupo e permaneceu mesmo após volta de Cassiano, definindo um novo formato musical nas composições e uma nova variação de shows.

A banda passa por novas mudanças quando Tiago Magrim assume a função de baterista, dando sequência à jornada de apresentações em várias regiões do estado e vindo a produzir o DVD "Frases Certas", filmado, ao vivo, no Anfiteatro Oscar Niemaier - Casa do Povo, em Vacaria, RS.

Logo, inspirados pelo título de uma antiga composição do grupo e movidos pela sua história de vida como músicos, decidem que "Poetas e Boêmios" seria o novo nome da banda, compondo, assim, a sua atual formação, cuja trajetória recomeça a cada novo show, a cada nova música, a cada trabalho e neste novo instante.
• • •

• • •

quinta-feira, 21 de setembro de 2017


Ultramen e Da Guedes - Bar Opinião

Ultramen e o Da Guedes, referências do rock e do hip hop gaúcho, se apresentaram no Bar Opinião nesta quinta-feira, dia 21 de setembro, para um show inédito.

As bandas, que recentemente voltaram à ativa com algumas novidades, dividiram o palco para interpretar os principais sucessos de suas carreiras, que muito tocaram na rádios FM’s do Rio Grande do Sul e que ainda animam toda uma geração de fãs.

A ideia do espetáculo conjunto surgiu há pouco meses, quando os caras participaram do Street Art Festival, em Novo Hamburgo, e se uniram para executar as faixas “Peleia” e “Esse é o Meu Compromisso”, canções originalmente gravadas pelo Ultramen com a participação especial do Da Guedes.

Além dessas releituras, que ganharam muito mais potência ao vivo, também estão no repertório hits como “Tubarãozinho”, “Erga Suas Mãos” e “General”, todas registradas pelos ultramanos, e “Bem Nessa”, “Dr. Destino” e “Jogo da Vida”, que ajudaram a contar a história do rap gaúcho no começo dos anos 2000.

Setlist
▪ Porto Alegre/Não Para
▪ Jornada
▪ Jogo da Vida
▪ Minha Cultura
▪ Vê Se Muda
▪ Tubarãozinho
▪ Ultramanos
▪ Olelê
▪ O Tempo Passa
▪ Afu
▪ Ypi Yei
▪ Sem Rancor
▪ Cream
▪ Dr. Destino
▪ La Negrita
▪ General
▪ Preserve
▪ Dívida
▪ Passe Livre
▪ Erga Suas Mãos
▪ Peleia
▪ Compromisso
▪ Bico de Luz
▪ Bem Nessa

• • •

• • •

quarta-feira, 13 de setembro de 2017


Três Marias - Salão de Atos da UFRGS

O projeto Som no Salão recebeu na última quarta-feira, 13 de setembro, no Salão de Atos da UFRGS o show "Lá Vai Maria" com o grupo Três Marias.

"Lá Vai Maria" narra a trajetória de uma mulher afro-indígena, que se reconhece e auto-declara como tal a partir do momento em que se permite viver as tradições que de alguma forma lhe pertencem, mas que por muito tempo não acessou pela falta de representatividade e silenciamento da sua própria história familiar.

Maria passa por várias situações que lhe provocam e permitem se deparar com sua ancestralidade, como o motivador encontro com um humilde senhor, pelas ruas de uma cidade grande, que lhe contava histórias e ensinava versos de poesia, e além de tudo lhe ensinou os primeiros toques de zabumba e pandeiro.

Seguindo sua caminhada, Maria encontra uma senhora que limpava as ruas cantando ciranda, e ensinava à sua comunidade as toadas de maracatu e samba de coco que vivenciou na sua infância. Nessa mesma comunidade conheceu um lugar onde as pessoas comiam com a mão, tocavam tambores e giravam a noite inteira cantando e saudando a vida e seus antepassados.

E como uma coisa leva a outra, logo ela se vê imersa num universo de cantos, fazeres e danças dessa terra, que contam a história de seus bisavós, que ensinam os nomes dos pássaros, das árvores, que ensinam a plantar e cultivar, e que mais que tudo, ensinam a ouvir. Maria, somos diversas.

O show "Lá Vai Maria" apresentou ao público a produção musical de um grupo de mulheres musicistas que mergulharam no universo da musicalidade popular brasileira, através da vivência e troca com mestras e mestres parceiros, enquanto um movimento de reencontro consigo mesmas, de resistência e fortalecimento.

No repertório o trabalho autoral do grupo com algumas parcerias e passeia por tradições como capoeira angola, jongo, forró de rabeca, bumba meu boi, samba, afoxé e samba de coco. A sonoridade do grupo é composta por vozes, percussões e cordas.

O grupo é composto por Andressa Ferreira, Gutcha Ramil, Thayan Martins, Pâmela Amaro e Tamiris Duarte.

Cenário e Luz: Isabel Ramil e Vicente Miranda.
Técnicos de som: André Brasil e Wagner Lagemann.
Parceiros: Afro-sul Odomodê, Ponto de Cultura Escola de Capoeira Angola Áfricanamente.
Figurino: Jane e Três Marias

• • •

• • •

domingo, 10 de setembro de 2017


Camerata Florianópolis & Lenine - Auditório Araújo Vianna

O cantor pernambucano Lenine dividiu o palco do Auditório Araújo Vianna com a orquestra catarinense Camerata Florianópolis no último domingo, dia 10 de setembro.

Formada por músicos consagrados, a festejada orquestra foi convidada e aceitou fazer a jornada numa homenagem aos milhares de fãs de Lenine. O espetáculo encantou os catarinenses e agora os Porto-alegrenses, que compareceram em grande número mesmo no meio do feriadão.

Numa iniciativa que visa a aproximação entre os gêneros erudito e popular (e de seus respectivos públicos), o resultado foi algo completamente novo, a música do compositor Lenine com uma nova roupagem e produção artística primorosa.

Canções como o Paciência, Jack Soul Brasileiro, Último Pôr do Sol e Castanho, sucessos do cantor e compositor, ganharam ainda mais potência ao som dos violinos, violas, violoncelos e contrabaixo da orquestra regida pelo maestro Jeferson Della Rocca, com os arranjos especiais produzidos por Luiz Gustavo Zago, que também integra o espetáculo com seu piano.

Setlist
▪ Castanho
▪ O Último Pôr do Sol
▪ Miragem do Porto
▪ A Gandaia das Ondas
▪ Tudo por Acaso
▪ Simples Assim
▪ Se Não For Amor Eu Cegue
▪ O Silêncio das Estrelas
▪ Amor é Pra Quem Ama
▪ Sonhei
▪ Quede Água?
▪ Chão
▪ Paciência
▪ O Universo na Cabeça do Alfinete
▪ Leão do Norte
▪ Jack Soul Brasileiro
▪ Do it
▪ Hoje Eu Quero Sair Só *Bis*

Maestro: Jeferson Della Rocca
Arranjos e Piano: Luiz Gustavo Zago
Produção: Maria Elita e Abel Silva
Realização: Camerata Florianópolis e A2 Entretenimento

• • •

• • •

sábado, 2 de setembro de 2017


Jota Quest - Auditório Araújo Vianna

Depois de passar os últimos anos viajando com os álbuns “Funky Funky Boom Boom” e “Pancadélico”, o Jota Quest trouxe à Porto Alegre neste último sábado, 2 de setembro, a premiere do seu mais novo espetáculo, totalmente desplugado.

Baseado no repertório do DVD “Jota Quest Acústico - Músicas Para Cantar Junto”, que chegará às lojas no final de setembro e será apresentado dia 22/09 no Rock in Rio, o grupo mineiro subiu ao palco do Auditório Araújo Vianna para apresentar, pela primeira vez em quase 25 anos de estrada, os seu grandes hits em versão acústica, como “Dia Melhores”, “Amor Maior”, “Fácil”, “O Vento”, “Dentro de Um Abraço” e “Encontrar Alguém”.

Além dessas faixas e de outras mais, o Jota abriu espaço no repertório para mostrar duas canções inéditas, criadas especialmente para esse projeto, “Morrer de Amor” e “Pra Quando Você se Lembrar de Mim”.

Setlist
▪ Dias Melhores
▪ O Que Eu Também Não Entendo
▪ Pra Quando Você Se Lembrar De Mim
▪ Encontrar Alguém
▪ Mandou Bem
▪ Mais Uma Vez
▪ Morrer De Amor
▪ Amor Maior
▪ Pretty Baby
▪ Na Moral
▪ Daqui Só Se Leva o Amor
▪ O Sol
▪ Do Seu Lado
▪ Vem Andar Comigo
▪ Fácil
▪ A Vida é Outras Histórias
▪ Sempre Assim
▪ Um Dia Pra Não Se Esquecer
▪ Você Precisa De Alguém
▪ De Volta Ao Planeta
▪ O Vento
▪ Dentro De Um Abraço
▪ Só Hoje
▪ Blecaute
▪ As Dores Do Mundo

• • •

• • •

sexta-feira, 1 de setembro de 2017


Poty Burch - Teatro Glênio Peres

O show Casa, de Poty Burch & Banda, foi a atração desta semana da III Mostra de Artes Cênicas e Música do Teatro Glênio Peres, promovida pela Câmara Municipal de Porto Alegre.

Músico, cantor e compositor nascido em Jaguarão (RS), Poty faz parte do coletivo Escuta - O Som do Compositor e atua na cena porto-alegrense há mais de cinco anos.

Nos shows, ele e a banda mostram 12 canções, quatro delas do EP independente Casa - lançado em 2015 na Internet e em 2016 na versão física - e outras que nasceram a partir das parcerias de palco e de estúdio.

Poty tem um trabalho influenciado por várias vertentes musicais, mas com um viés mais folk-rock.

No Teatro Glênio Peres, Poty (voz e violão) estará ao lado de Guilherme Ceron(baixo), Lorenzo Flach(guitarra) e Bruno Neves (bateria), além de Carol Zimmer (iluminação), Clauber Scholles (operação de som) e participações especiais.

Setlist
▪ Casa, Cláudia!
▪ Vai me mudar
▪ Boca Aberta
▪ Lá Fora
▪ Percepção
▪ Anos Luz (part. Fernanda Rosmaniño)
▪ Homem Bomba
▪ Hipocrisia Bipolar
▪ Imprevisão (part. João Ortácio e Thiago Ramil)
▪ Salvo-conduto
▪ A Dor
▪ A Vida é como uma Sopa
▪ Números Primos
▪ Últimos Tempos
▪ Sol Menor
▪ Sinusite *Bis*
▪ Tão Sincero *Bis*

• • •

• • •